Google, Apple e Microsoft acusadas de cumplicidade com trabalho infantil

Google, Apple e Microsoft acusadas de cumplicidade com trabalho infantil

18 de Dezembro, 2019 0

Computador da Apple

A Apple, Microsoft, Google, Dell e Tesla foram constituídas arguidas, num processo que envolve várias multinacionais, acusadas de lucrar com o trabalho infantil e de cumplicidade na morte e ferimentos graves de crianças que trabalhavam em minas de cobalto na República Democrática do Congo (RD Congo). O processo judicial foi interposto num tribunal norte-americano pela International Rights Advocates, em nome de 14 famílias e crianças congolesas.

O cobalto é um componente essencial das baterias de lítio usadas em smartphones, tablets, computadores e carros elétricos. Mais de 60% deste minério provém do sudeste da RD Congo.

“O boom tecnológico intensificou a procura de cobalto por parte das empresas”, conta a International Rights Advocates, em representação das famílias. “O cobalto é minerado na RD Congo em condições extremamente perigosas, por crianças pagas a um ou dois dólares (0,90 a€1,79 euros) por dia.” Derrocadas nos túneis das minas são frequentes, causando mortes ou incapacidades permanentes nos trabalhadores, maioritariamente crianças.

A acusação refere duas empresas proprietárias das minas: a chinesa Zhejiang Huayou Cobalt e a britânica Glencore, que escava parte da sua produção para a Umicore que fornece o cobalto às gigantes tecnológicas acusadas.

Em 2018, uma investigação do Guardian e da Humanity United estimou que mais de 250 mil pessoas minerassem cobalto na RD Congo, sendo que pelos menos 35 mil destas eram crianças, algumas com apenas seis anos.

Comentários
Deixe uma resposta

Your email address will not be published.