O vice-presidente da Comissão Europeia deu a entender, no Twitter, que está para breve uma proibição dos plásticos de uso único na UE.



Frans Timmermans, vice-presidente da Comissão Europeia, deu a entender, por meio de uma publicação no Twitter, que poderá estar para breve uma proibição dos artigos de plástico de uso único na União Europeia.

Michael Gove, secretário para o Ambiente do Governo britânico e proponente do Brexit, sugeriu que a permanência na UE tornaria mais difícil a proibição de produtos descartáveis como as palhinhas de plástico (canudos, no Brasil) no Reino Unido.

“As palhinhas de plástico são um flagelo”, contou Michael Gove à Sky News. “São um dos exemplos das formas como poluímos os oceanos e prejudicamos a vida marinha. Quero fazer tudo o que estiver no nosso poder para restringir o uso deste produto e estamos atualmente a ponderar se o podemos proibir.”

“Existe alguma preocupação de que, devido às leis da UE, não possamos proibir as palhinhas de momento, mas estou a fazer tudo para garantir que acabamos com este flagelo”, disse.

A isto, Frans Timmermans respondeu, via Twitter:
“Estamos um passo à vossa frente. Vem aí uma legislação da UE sobre os plásticos de uso único antes do Verão.”



Entretanto, a Escócia antecipou-se aos planos da UE e de Gove e anunciou que pretende banir as palhinhas até 2019.

As palhinhas estão frequentemente no top 10 dos resíduos mais encontrados nas praias. Embora os usemos durante apenas alguns minutos, estes tubinhos podem demorar centenas de anos a decomporem-se.

Enquanto anunciava os planos da UE para assegurar que todos os plásticos sejam recicláveis ou reutilizáveis até 2030, Timmermans mencionou especificamente as palhinhas de plástico como algo que ele queria erradicar.

“Se as crianças soubessem quais são os efeitos das palhinhas de plástico usadas para beber refrigerantes ou outra bebida qualquer, poderiam reconsiderar e utilizar palhinhas de papel ou optar por não usar nada”, defendeu Timmermans.

Se não fizermos nada em relação a isto, vamos asfixiar em plástico. Quantos milhões de palhinhas usamos todos os dias na Europa? Queria que as pessoas deixassem de utilizar estes produtos. Só precisei de explicar uma vez aos meus filhos. E agora (…) eles procuram palhinhas de papel ou simplesmente não as usam.”

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.