Desde o dia 1 de janeiro, os sacos descartáveis de plástico estão proibidos numa das maiores cidades do Canadá, Montreal.

Tartaruga a comer plástico

Desde o dia 1 de janeiro de 2018, os sacos descartáveis de plástico estão proibidos numa das maiores cidades do Canadá, Montreal, na província do Quebeque.

“Os quebequenses usam dois mil milhões de sacos por ano e a taxa de recuperação é de apenas 14%”, disse Jean-François Parenteau, membro da Comissão Executiva Municipal responsável pelo Ambiente. “Encontramos estes sacos em árvores, na costa sul – em toda a natureza.”

Todos os anos, despejamos oito milhões de toneladas de plástico nos oceanos, o equivalente a um camião de lixo cheio de plástico por minuto.

As embalagens de plástico representam uma grave ameaça para o ambiente, afetando milhares de espécies marinhas. Uma vez nos oceanos, os sacos estrangulam tartarugas, asfixiam aves marinhas e enchem os estômagos de golfinhos e baleias que acabam por morrer de fome.

A proibição de Montreal abrange mais do que os típicos sacos de compras de plástico. Os sacos de plástico biodegradável e outros tipos de sacos que se fragmentam e decompõem na natureza também estão proibidos.

Alguns sacos mais pequenos – como os usados para colocar os vegetais frescos e os medicamentos – ficam excluídos da proibição.

Várias outras cidades canadianas já proibiram os sacos descartáveis de plástico, entre as quais Thompson, Deux-Montagnes e Brossard.

Recentemente, o Quénia, o Chile e Goa também proibiram os sacos de plástico.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.