Muitos animais marinhos tentam comer os sacos de plástico e outros resíduos deste material que poluem o oceano e as praias em todo o mundo.



Muitos animais tentam comer os sacos de plástico e outros resíduos deste material que poluem o oceano e as praias em todo o mundo, por os confundirem com comida. Um estudo recente mostrou que as aves marinhas são atraídas para os resíduos por estes cheirarem à sua comida.

Segundo a Sociedade de Conservação Marinha do Reino Unido, os animais que comem sacos de plástico sentem uma “falsa sensação de saciedade”, uma vez que estes detritos podem ficar nos seus estômagos e, consequentemente, levar a infeções, problemas nos intestinos, perda de peso e morte.

Aves Marinhas

Entre 1982 e 2001, investigadores examinaram o conteúdo dos estômagos de fulmares-glaciais da Holanda mortos. Descobriram que 96% das aves tinham fragmentos de plástico nos seus estômagos. Cada pássaro tinha, em média, 23 peças deste material no estômago.




Os albatrozes, à semelhança das tartarugas, podem confundir os sacos de plástico com as lulas e as alforrecas de que se alimentam.
A ingestão de plásticos afetará 99% das espécies de aves marinhas, até 2050, avisa um estudo da CSIRO. Durante o trabalho de campo realizado pela equipa, foram encontradas 200 peças de plástico numa só ave marinha.



Tartarugas



As tartarugas alimentam-se de alforrecas e de lulas e os sacos de plástico pode parecer-se com elas. Foram encontrados sacos nos estômagos de tartarugas-verdes, tartarugas-comuns, tartarugas-de-escamas e tartarugas-de-couro.

Baleias



Também se tem descoberto plástico nos estômagos de baleias.
A imagem abaixo mostra o interior do estômago de uma baleia-anã morta que deu à costa na Normandia, França, em 2002. Continha 800g de sacos e embalagens de plástico, incluindo dois sacos de um supermercado do Reino Unido.


Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.