A Comissão Europeia decidiu, dia 28 de junho prolongar por 18 meses a licença do glifosato na UE.

Glifosato na agricultura

A Comissão Europeia decidiu dia, 28 de junho prolongar por 18 meses a licença do glifosato, classificado como "provavelmente cancerígeno" pela Agência Internacional de Investigação para o Cancro da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Num comunicado, o Executivo europeu explicou que "decidiu prorrogar a autorização do glifosato por um período limitado, até que a Agência Europeia dos Produtos Químicos (ECHA) publique a sua opinião, o mais tardar no final de 2017".

Uma vez que "os Estados-Membros não estavam preparados para assumir a responsabilidade de uma decisão sobre esta substância ativa", não tendo sido obtida uma maioria qualificada nas várias reuniões do comité (19 de maio, 6 e 24 de junho), a Comissão assumiu que decidiu prolongar a licença do glifosato de 1 de julho a 31 de dezembro de 2017.

O glifosato está presente nos herbicidas da Monsanto, Syngenta, BASF, Bayer, DuPont e Dow AgroSciences.
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.