Morreu, numa praia de Nova Gales do Sul, uma baleia que tinha arrastado consigo cordas e uma armadilha de pesca ao longo de mais de 1700km.



A baleia-de-bossa de 18 toneladas e 12 metros que deu à costa e morreu numa praia de Nova Gales do Sul, na Austrália, tinha arrastado consigo cordas e uma armadilha de pesca ao longo de mais de 1700 km.

Segundo o comandante da unidade de resgate marítimo do Porto de Macquarie, Neil Yates, a armadilha, na qual o cetáceo ficara preso, provinha da Tasmânia.

“Parece que se enredou há possivelmente um ano”, disse o comandante, acrescentando que “como tal, o animal estava em fracas condições”.

Todos os anos, 640 mil toneladas de redes, cordas e outras artes de pesca são descartadas ou perdidas no mar, com impactos devastadores para a vida marinha. Estas “redes fantasma” capturam e matam milhares de focas, leões-marinhos, baleias, tubarões, golfinhos, tartarugas e outros animais marinhos.

Durante a época de migração anual das baleias-de-bossa, a organização de resgate e investigação ORRCA costuma atender a vários casos de baleias presas em detritos marinhos, incluindo boias de marcação e cordas de pesca.

“Esta é uma enorme viagem que as baleias estão a empreender, da Antártida para Queensland e de volta”, contou a vice-presidente da ORRCA, Shona Lorigan, explicando que os enredamentos são muitas vezes fatais. “Elas estão a gastar uma imensa quantidade de energia para a viagem. Portanto, se tiverem algum equipamento a arrastar-se atrás delas, quer seja uma armadilha ou uma série de boias de marcação e flutuadores, isso torna a viagem muito mais difícil.”


Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.