Dois glaciares dos Himalaias e os rios Ganges e Yamuna ganharam personalidade jurídica, passando a ter os mesmos direitos dos seres humanos.



Os glaciares Gangotri e Yamunotri dos Himalaias, assim como vários lagos, florestas e prados desta região montanhosa, ganharam personalidade jurídica, o que significa que passam a ter os mesmos direitos dos seres humanos.

Com esta decisão, o tribunal visa proteger os glaciares himalaicos, que alimentam dois dos rios mais venerados da Índia, o Ganges e o Yamuna.

“Os direitos destas entidades serão equivalentes aos dos seres humanos e qualquer dano ou prejuízo a elas causado será tratado como um dano ou prejuízo causado a seres humanos”, declarou o Tribunal Supremo do Estado de Uttarakhand, nos Himalaias.



Semanas antes, o mesmo tribunal tinha conferido o estatuto de entidade humana viva aos rios Ganges e Yamuna. Ambos os rios são considerados sagrados por milhões de hindus, que frequentemente se banham neles e bebem das suas águas, apesar de estarem altamente poluídos pelo despejo de esgotos não tratados e de afluentes da atividade industrial.

Em março de 2017, o terceiro rio mais longo da Nova Zelândia, o Whanganui, tornou-se o primeiro rio do mundo a ganhar os mesmos direitos de um ser humano.

Subscrever a Newsletter

Partilha:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.