É o primeiro rio do mundo que tem, legalmente, os mesmos direitos que os seres humanos.



O Parlamento da Nova Zelândia aprovou, dia 15 de março, o reconhecimento do rio Whanganui como tendo personalidade jurídica, o que significa que se tornou no primeiro rio do mundo a ter, legalmente, os mesmos direitos que os seres humanos.
Os Maori, um povo nativo da Nova Zelândia, veneram o rio Whanganui e, desde 1870, que tentavam obter este reconhecimento para o rio, o terceiro mais longo do país.

Graças a este reconhecimento, o Whanganui poderá ser representado em processos judiciais, estando os seus direitos assegurados por dois intermediários: um membro da tribo Maori e um membro da monarquia constitucional neozelandesa.
“O rio como um todo é extremamente importante para as pessoas que são do rio e que vivem junto a ele”, disse Adrian Rurawhe o deputado que representa os Maori. “O bem-estar do rio está diretamente relacionado com o bem-estar das pessoas, portanto é verdadeiramente importante que lhe seja reconhecida uma entidade própria”.

Foi também atribuído ao rio uma compensação financeira de 80 milhões de dólares (75 milhões de euros) e 30 milhões de dólares (28 milhões de euros) para melhorar a “saúde” do rio, conta o Público.




Subscrever a Newsletter

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.