As raízes das plantas usam o som para localizar água, diz um estudo da Universidade de Western Australia.



Um estudo da Universidade de Western Australia revelou que as plantas têm a capacidade de detetar e responder a sons para encontrar água, de forma a garantir a sua sobrevivência.

Os investigadores descobriram que as plantas conseguem sentir as vibrações sonoras da água corrente, que se move através dos canos ou no solo, e assim direcionar as suas raízes para a fonte de água.

“Utilizámos a ervilha comum (Pisum sativum) como modelo para o nosso estudo e colocámos a planta num recipiente que tinha dois tubos na base, dando-lhe a escolher duas direções para o crescimento das suas raízes”, explica Monica Gagliano, investigadora que liderou o estudo. “Depois expusemos a planta a uma série de sons, incluindo ruído branco, água corrente e também uma gravação com o som da água, por baixo de cada tubo e observámos o seu comportamento.”

Os cientistas descobriram que as plantas conseguiram detetar onde se encontrava a fonte de água e que as suas raízes cresceram em direção a ela, baseando-se apenas nas vibrações sonoras da água corrente. O estudo também revelou que as plantas não gostam de determinados sons e que se afastam de alguns ruídos.


Monica Gagliano com um dos vasos usados no estudo | Foto: Universidade de Western Australia

“Também foi surpreendente e extraordinário ver que a planta conseguia, de facto, distinguir quando o som de água corrente era uma gravação e quando era real e que não gostava do som gravado”, disse a investigadora.

No entanto, quando havia água disponível na terra, ou seja, quando esta estava húmida, a planta não respondeu ao som da água corrente. “A partir deste ponto, começámos a aperceber-nos da complexidade das interações das plantas com o som, que é por elas usado para tomar decisões comportamentais”, explica.

“[O que descobrimos neste estudo] indica que a invasão dos canos de esgoto pelas raízes das árvores poderá dever-se ao facto de as plantas ‘ouvirem’ a água e mostra que a sua perceção do ambiente é muito maior e mais complexa do que pensávamos.”

“As nossas conclusões também mostraram que a presença de ruído afetou a capacidade que as raízes têm de detetar e responder corretamente à paisagem sonora circundante”, escreveram os investigadores no trabalho. “Existe um apelo inequívoco para se compreender como a poluição acústica afeta negativamente as populações de animais, mas agora sabemos que as plantas também precisam de ser integradas nestes estudos.”

O estudo “Em sintonia: as raízes das plantas usam o som para localizar a água” foi publicado na revista científica Oecologia.

Subscrever a Newsletter

Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.