O túnel da Passagem de Narvinskii permite aos grandes felinos ameaçados evitar uma estrada fatal quando se deslocam entre a Rússia e a China.

Leopardo de Amur

A Rússia construiu um túnel na Passagem de Narvinskii, na fronteira siberiana com a China, que tem como objetivo proteger e permitir aos grandes felinos ameaçados evitar uma autoestrada fatal, quando estes se deslocam entre os dois países.

O túnel estende-se por cerca de meio quilómetro, debaixo de uma importante rota migratória para os leopardos e os tigres de Amur – duas das espécies de grandes felinos mais ameaçadas do mundo. Este vídeo dá uma ideia do perigo que estes animais enfrentam com o aumento do trânsito na região (passe à frente os primeiros 30 segundos).

A estrada de cascalho que existia na passagem, até recentemente, foi substituída por uma agitada autoestrada de quatro vias, que atravessa um habitat de crítica importância para os tigres e os leopardos, depois de uma cidade ter “surgido” no lado chinês da fronteira, no decorrer dos últimos 15 anos, explica Dale Miquelle, especialista em tigres da Wildlife Conservation Society. A especialista atribui esta iniciativa a Sergey Ivanov, chefe de administração do presidente russo Vladimir Putin, informa o TakePart.
O leopardo de Amur está criticamente ameaçado e estima-se que a sua população total ronde os 80 animais.
A importância da passagem de Narvinskii para estes grandes felinos veio à luz há mais de uma década quando os cientistas estavam a realizar um trabalho de análise de ADN dos animais e repararam que eles se deslocavam repetidamente entre os dois países. “O trabalho estava a ser feito para outros fins, mas o túnel foi de longe o resultado com mais valor dessa investigação”, disse Dale Miquelle.
Sergey Ivanov terá ouvido falar da passagem e da ameaça constituída pela autoestrada e, em 2011, designou o Parque Nacional da Terra do Leopardo para proteger uma área de cerca de 2850 km² do habitat destes animais. Na altura, a possibilidade de se construir um túnel debaixo do parque não passava de um tópico de discussão.

As notícias recentes sobre tigres e leopardos têm sido desencorajadoras. A organização Panthera recomenda que algumas das subespécies de leopardo passem a ser classificadas como criticamente ameaçadas na Lista Vermelha da IUCN. Na Índia, já morreram mais tigres este ano do que em todo o ano passado.
Esta é uma medida que o primeiro-ministro indiano poderia copiar naquelas regiões do país onde o trânsito interfere com o movimento natural dos animais.
Partilha:

Comentários:

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.