A maior petição de sempre contra o Festival de Yulin de carne de cão foi entregue por ativistas chineses e internacionais em Pequim.

Ativistas manifestam-se contra o Festival de Yulin, com os seus cães
Foto: AP

Defensores dos direitos dos animais chineses e de outras nacionalidades juntaram-se em frente ao edifício do governo da cidade de Yulin, em Pequim, para entregar a maior petição contra o festival de carne de cão de Yulin de sempre. A petição, que conta com mais de 11 milhões de assinaturas de pessoas de todo o mundo, foi entregue por membros da Humane Society International (HSI), VShine e da Beijing Mothers Against Animal Cruelty.

Mais de 10 milhões de cães são mortos para consumo humano, todos os anos, na China, e milhares deste animais encontrarão o seu fim na próxima semana, no dia 21 de junho, durante o festival anual de Yulin. Muitos destes cães são animais de companhia roubados ou cães vadios, retirados das ruas e levados para o matadouro ainda com as suas coleiras, onde, conta a HSI, costumam ser espancados até à morte.
A maioria dos cidadãos chineses não come carne de cão e têm ocorrido confrontos violentos entre os donos dos animais de estimação e os ladrões dos mesmos.
Nas últimas semanas, mais de 100 000 cidadãos chineses juntaram-se num protesto contra este festival e cerca de 500 cães, que seriam abatidos, foram resgatados de camiões por ativistas. Muitos destes cães eram de raça, como golden retrievers e huskies, e ainda tinham as suas coleiras.

3 factos que não sabia sobre o festival de Yulin:

  1. Não é uma tradição: foi criado em 2010 pelos comerciantes de cães para aumentar os lucros.
  2. Antes de ter começado, não existia, na cidade de Yulin, nenhuma tradição de abate e consumo de cães desta dimensão.
  3. A carne de cão só é consumida, com pouca frequência, por menos de 20% da população chinesa.

Os ativistas chineses receberam calorosamente esta petição, no meio da sua luta contra o festival, que envolve protestos e resgates de cães, ao longo de todo o ano. “Este é o terceiro ano da nossa participação na campanha a nível nacional contra o festival de carne de cão de Yulin”, diz Danyang Pan da VShine, que tem ajudado a acomodar cães resgatados e que conhece a origem duvidosa dos mesmos. Yufeng Xu, fundadora das Mães de Pequim Contra a Crueldade Animal, defende que a incapacidade das autoridades locais acabarem com este festival faz da cidade de Yulin “uma vergonha para a China”.
“O roubo, espancamento e confeção destes cães não é uma tradição secular”, diz Alice Jay, da Avaaz. “É uma prática comercial que deve acabar, agora.”

Assine a petição contra o Festival de Yulin aqui.

Ativistas manifestam-se contra o Festival de Yulin com cartazes Foto: AP
Partilha:

Comentários:

4 comentários. Diz-nos o que pensas

  1. chega de matar TODOS animais, animais não são comida, verduras graõs e frutas sim!!!

    ResponderEliminar
  2. Os humanos precisam evoluir e deixar os animais viverem em paz.

    ResponderEliminar
  3. chega de matar TODOS animais, animais não são comida, verduras graõs e frutas sim!!!

    ResponderEliminar

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.