Maçãs e peras portuguesas são das frutas com mais pesticidas

Maçãs e peras portuguesas são das frutas com mais pesticidas

24 de Maio, 2022 0

A “Pesticide Action Network” (PAN Europa) divulgou hoje o relatório “Fruta Proibida”, no qual mostra que as maçãs e peras portuguesas estão no segundo lugar do “ranking” da maior proporção de frutas contaminadas em 2019. Em 85% das peras portuguesas testadas e em 58% de todas as maçãs testadas foi encontrada contaminação por pesticidas perigosos.

Segundo o estudo, a nível da União Europeia, as taxas de contaminação para as maçãs e peras mais do que duplicaram entre 2011 e 2019.

Foram analisadas 97.170 amostras de fruta fresca cultivada na Europa, que apresentaram um aumento de 53%, em nove anos, da frequência de amostras contaminadas com os piores tipos de pesticidas.

“Tem havido um aumento dramático de fruta vendida ao público com resíduos dos pesticidas mais tóxicos que deveriam ter sido banidos na Europa por razões de saúde”, escrevem os autores.

Este estudo contradiz alegações da Comissão Europeia de que os agricultores estão a utilizar menos pesticidas que estão relacionados com cancro e outras doenças graves.

O estudo utiliza dados de 2019 que é o último ano relativamente ao qual havia dados disponíveis para os investigadores na altura do estudo.

Das análises que foram feitas na Europa, metade de todas as amostras de cerejas, peras e pêssegos tinham sido contaminadas com pesticidas e um terço (34%) de todas as maçãs estavam também contaminadas.

O estudo indica que os frutos mais contaminados foram as amoras (51% das amostras), seguidas dos pêssegos (45%), dos morangos (38%), das cerejas e dos alperces (35%).

Os países que produziram as frutas mais contaminadas foram a Bélgica, a Irlanda, a França, a Itália e a Alemanha.

Relativamente aos legumes, o aipo, a raiz de aipo e a couve foram os legumes mais contaminados.

A PAN Europa nota que as combinações químicas dos pesticidas multiplicam os riscos para a saúde. E dão como exemplo os “cocktails” químicos que são encontrados nas peras cultivadas em Portugal.

Como alternativas aos pesticidas, a PAN Europa aponta técnicas de agricultura biológica para controlar pragas. E acusa os governos de adiarem a proibição de determinadas substâncias para protegerem os interesses da agricultura intensiva e o uso dos produtos químicos.

Comentários
Siga-nos no Facebook, Instagram e Telegram!

Subscreva a nossa newsletter

[Newsletter Semanal]

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.