França proíbe embalagens de plástico para fruta e legumes

França proíbe embalagens de plástico para fruta e legumes

3 de Janeiro, 2022 0

A partir do dia 1 de janeiro de 2022, entrou em vigor em França uma nova lei que proíbe o uso de embalagens de plástico para as frutas e legumes.

Emmanuel Macron considera que esta medida é “uma verdadeira revolução” e que mostra o compromisso do país em eliminar os plásticos de uso único até 2040.

Os supermercados e outros estabelecimentos estão agora proibidos de vender, por exemplo, maçãs, pepinos, brócolos, limões e laranjas (de um total de 30 variedades de frutas e legumes) em embalagens plásticas descartáveis.

Apenas mercadoria com peso superior a 1,5 quilogramas está isenta desta proibição, assim como fruta picada, processada ou enlatada.

Os produtores de algumas variedades de frutas e legumes, como o tomate cereja, framboesas, amoras ou mirtilos, têm até 2026 para encontrar alternativas às embalagens plásticas.

O Governo francês acredita que a proibição vai eliminar mais de mil milhões de embalagens de plástico descartável por ano.

O Ministério francês do Ambiente considera que tem de haver restrições à “quantidade absurda de plástico descartável no nosso quotidiano”, que a França usa uma “quantidade ultrajante” de plásticos descartáveis ​​e que a nova proibição “visa reduzir o uso de plástico descartável e impulsionar a substituição por outros materiais ou embalagens reutilizáveis ​​e recicláveis”.

As multas para quem não respeitar a proibição podem chegar a 15 mil euros.

Este ano, vários espaços públicos terão de ter também dispositivos com água, tipo bebedouros ou torneiras, para evitar o uso de garrafas de plástico. Uma outra medida é que os restaurantes de fast food vão deixar de poder oferecer, nos menus infantis, brinquedos de plástico.

Foto: Thibault Camus/AP

Comentários

Gosta dos artigos do UniPlanet?

Apoie o nosso trabalho a partir de 1€ por mês.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.