Ruas sujas e abandonadas? Não. Isto não é sujidade. Isto é natureza.

Ervas daninhas

A junta de freguesia de Espinho, em Braga, está a deixar crescer a vegetação espontânea nas bermas de ruas, canteiros e jardins para proteger os insetos polinizadores. Esta é mais uma das ações que Espinho está a fazer para aumentar a biodiversidade.

No início deste mês de abril a junta tinha anunciado o abandono dos herbicidas (nomeadamente o glifosato), nos espaços públicos. Esta medida visa defender as pessoas, os animais e a natureza.

A vegetação silvestre espontânea, muitas vezes considerada desagradável à vista ou ‘inútil’, é fundamental para a vida selvagem, nomeadamente para os insetos polinizadores (como as abelhas, abelhões, vespas, etc...), dos quais depende toda a vida na Terra.

Espinho quer dar o seu contributo para travar o declínio dos insetos polinizadores, causado pela pressão das atividades humanas e perda de habitat selvagem.

“Ruas sujas e abandonadas? Não. Isto não é sujidade. Isto é natureza”, escreveu a Junta de Freguesia no Facebook.
“Todos temos de olhar pela nossa Casa, o Planeta Terra.”

RUAS SUJAS E ABANDONADAS? NÃO. Isto não é sujidade. ISTO É NATUREZA. A junta de freguesia, está a deixar crescer a...

Publicado por Freguesia de Espinho em Sábado, 24 de abril de 2021


Siga o UniPlanet no Instagram aqui.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.