Na loja sueca The Climate Store, os clientes pagam com uma moeda equivalente ao dióxido de carbono (CO2e).

The Climate Store

POR JORGE SÁ | 18 de novembro de 2020, 22:00

Na loja sueca The Climate Store, os clientes pagam com uma moeda equivalente ao dióxido de carbono (CO2e): um conceito que destaca o impacto climático dos alimentos de origem animal.

Recentemente, a marca nórdica de alimentos Felix Abba inaugurou a The Climate Store, uma mercearia onde os preços dos produtos são estipulados de acordo com a sua pegada de carbono. Os artigos desta loja são adquiridos com CO2e, sendo que a The Climate Store atribuiu a cada cliente um orçamento semanal de 18,9 quilogramas de CO2e.

Evidencia-se a diferença entre produtos de base vegetal (baixo impacto) e produtos animais (alto impacto), nomeadamente a fixação de rótulos nos seus artigos que referem o seu impacto climático.

“Será emocionante ver o modo como os clientes reagem à negociação e troca de CO2e, além de se poder observar de que forma conseguem gerir e manter o orçamento semanal”, disse Thomas Sjoberg, gerente de marketing da Felix Abba, em declarações ao site VegNews.

Sjoberg realça ainda: “Penso que será um abrir de olhos para muitos. Dessa forma, podem avaliar como certas escolhas afetam aquilo que podem pagar e levar na mesma lancheira ou saco de compras”.

Estão incluídos produtos como refeições vegetarianas prontas a cozinhar, puré de batata instantâneo, compota de arando vermelho e molhos de saladas.

O objetivo é incentivar os clientes a escolher alimentos de base vegetal.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.