Regenerarte: maior monocultura de abacate da Europa no Algarve usa 3,5 milhões de litros de água por dia

Regenerarte: maior monocultura de abacate da Europa no Algarve usa 3,5 milhões de litros de água por dia

17 de Agosto, 2020 1

Monocultura de abacates

Transcrição do vídeo da Regenerarte:

Em 2014, uma empresa familiar de Loulé comprou uma grande propriedade de 150 hectares na zona de Barão de São João, concelho de Lagos, e instalou uma plantação de abacateiros. Inicialmente, plantou 80 hectares de abacateiros, com subsídios do PDR2020 (cerca de 600 mil euros).

De início destruíram a vegetação toda, depois tiraram todas as pedras, mesmo as de maior dimensão, prejudicando as características do solo. Mais tarde, quiseram expandir a exploração para mais 50 hectares, mas dessa vez já não conseguiram ter a aprovação da CCDR e da APA por causa da pressão sobre o aquífero, sobre os recursos hídricos, pois iria juntar-se à plantação que já existia e a um campo de golfe de 40 hectares que há perto. Desta forma, não conseguiram expandir.

Entretanto apareceu uma outra empresa a Frutineves também para instalar abacateiros.
Quiseram localizar-se ambos nesta zona porque a DRAPAlg tinha informado que havia muita água neste sítio, por causa do aquífero.
Esta nova empresa começou também por limpar e destruir toda a vegetação, incluindo sobreiros, alfarrobeiras, oliveiras, figueiras, amendoeiras, todas as árvores de sequeiro.

Em maio de 2019, a CCDR decretou um embargo à Frutineves para que não plantasse nada antes de ser feito uma avaliação do impacto ambiental. Em junho, a empresa começou a plantar. Além de comprarem mais propriedades, neste momento têm cerca de 13 propriedades (130 hectares), instalaram todo o sistema de rega, plantaram todas as árvores, depois do embargo decretado. Apesar do Sepna da GNR lá ter ido várias vezes fiscalizar, não conseguiram impedi-los de continuar a plantar os abacateiros.

É então necessário que se faça uma avaliação do impacto ambiental, que a lei obriga.

“Estas empresas estão a causar um estrago enorme sem trazerem qualquer tipo de benefício para a zona. Elas vieram para aqui, gastam a água do aquífero que devia ser de todos, aplicam herbicidas tóxicos [glifosato], prejudicam o ambiente e a saúde das pessoas, não criam postos de trabalho porque são projetos altamente automatizados e vão exportar toda a produção através de uma empresa espanhola que garante a compra de toda a produção da grande maioria das empresas do Algarve. A água que eles estão a gastar, com números dados pela própria DRAPAlg, diariamente das duas plantações que somam cerca de 200 hectares é de 3,5 milhões de litros de água. Numa altura de seca em que o Algarve está em seca extrema. É realmente lamentável.”

Campanha de crowdfunding da Regenerarte

Veja também:
Apetite dos europeus por abacates deixa rios e populações sem água no Chile

Comentários
One thought on “Regenerarte: maior monocultura de abacate da Europa no Algarve usa 3,5 milhões de litros de água por dia
  1. Unknown

    Um escándalo indescritível. Só neste país…

    19 de Agosto, 2020 Reply
Deixe uma resposta

Your email address will not be published.