Há um avanço descontrolado da agricultura intensiva no Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

Estufas

O Movimento "Juntos Pelo Sudoeste" lançou um vídeo e uma campanha de crowdfunding no 32º aniversário do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina (PNSACV), como Área Protegida (Decreto-Lei 241/88, de 7 de julho).

O vídeo dá a conhecer o “avanço galopante e descontrolado da indústria agrícola, nomeadamente as culturas cobertas por quilómetros de plástico” e “o claro incumprimento do objetivo de preservar os valores naturais existentes e regular e fiscalizar a ocupação do solo de uma das zonas costeiras mais valiosas na Europa”.

Fotografias de satélite mostraram grandes áreas cobertas por estufas nesta área protegida. Uma área equivalente a cerca de 1600 campos de futebol, que pode triplicar até 4800, segundo o movimento.

A campanha de crowdfunding pretende “financiar uma abordagem judicial a este problema, uma vez que não têm surtido efeito até à data os apelos que têm sido feitos às entidades envolvidas para que se estabeleça um diálogo sério e equilibrado sobre o presente e o futuro deste território”.



Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.