O UniPlanet esteve à conversa com a atriz Joana Seixas. Querem conhecê-la um bocadinho melhor?

Joana Seixas


É uma atriz portuguesa que dispensa apresentações, é ambientalista e criou recentemente, com a Madalena Brandão, o blog “I met God, she’s Green”, para partilhar o fascínio que tem pela Natureza e a forma como esta pode transformar as nossas vidas se estivermos conectados.

O UniPlanet esteve à conversa com a atriz Joana Seixas. Querem conhecê-la um bocadinho melhor?


UniPlanet (UP): Sempre tiveste interesse pelas questões ambientais e da sustentabilidade ou houve alguma coisa que te fez acordar para alguns dos problemas presentes?

Sempre tive interesse, mas o ponto charneira, aquele em que passei a ter mais consciência em relação à sustentabilidade, foi a partir do nascimento do meu filho mais velho há quase 19 anos... Nessa altura tudo passou a fazer sentido e passei a ter um motor diário a mover-me para ser cada vez mais equilibrada neste mundo tão complexo.


UP: De que forma procuras que o teu dia a dia seja mais sustentável?

A partir do momento em que começas a ganhar consciência, entras numa espécie de bola de neve em que todos os teus comportamentos estão interligados e no dia a dia há milhares de coisas que podes fazer:
  • Comprar local com consciência e sem impulso e de preferência biológico.
  • Pensar bem no que vamos comprar, e se quando for descartado se pode decompor ou reciclar.
  • Comprar o mínimo de embalagens possíveis, comprar a granel e evitar sempre que possível as embalagens de plástico.
  • Reduzir o que consumimos, é uma das atitudes mais ecológicas que podemos ter.
  • Reduzir o lixo que produzimos.
  • Fazer Composto, ainda estou nos primórdios, mas estou a melhorar e estudar dia a dia.
  • Fazer em vez de comprar.
Reduzir para mim é a palavra de ordem que pode mudar o futuro. Temos que caminhar para uma forma de pensar em relação ao consumo radicalmente diferente. A Economia não se pode basear em ter mais, mais, mais... Temos que evoluir e querer ter melhor, melhor, melhor e apenas aquilo que realmente precisamos! E aqui incluo a Arte, ela também é necessária e fundamental para a nossa existência. Tento pôr em prática esta regra no dia a dia, nem sempre consigo e confesso às vezes sofro um bocadinho de “eco ansiedade”. Sou uma ambientalista imperfeita e acredito que todos podemos ser, mas o mais importante é cada um fazer a sua parte, por mais pequena que lhe pareça. Ser ambientalista é para além de defender a Natureza e os animais, defender diariamente os direitos Humanos e aprender a respeitar as diferenças. O Ser Humano tem capacidades incríveis, escrevemos poesia, pintamos, esculpimos coisas magníficas e isso diferencia-nos como espécie.



Joana Seixas


UP: Há alguma marca ou projeto nacional com uma política sustentável de que gostes muito?

Sou uma grande admiradora de dois projetos que sigo atentamente: a Maria Granel e o Mind The Trash.


UP: Criaste recentemente, com a Madalena Brandão, o blog "I Met God, She's Green". Como surgiu este projeto? O que significa o nome do blog?

Desafiei a Madalena a construir comigo um espaço comum, onde poderíamos ir guardando as nossas experiências, escrever as nossas receitas, partilhar as nossas ideias com todos os que se interessem pela área da sustentabilidade e assim surgiu o blog e a nossa página do Instagram. O nome significa que a existir um “Deus” ou força superior ele para nós é a Natureza.




UP: Durante as filmagens como atriz ou até no teatro sentes que poderiam ser implementadas medidas para tornar as atividades mais sustentáveis, por exemplo, evitar artigos descartáveis, etc.?

Claro! Em todas as áreas é possível fazer isso, mas tem que existir uma mudança grande de paradigma, de consciência e de prioridades. A verdade é que em Portugal a cultura ainda é um sector com bastante precariedade, primeiro as pessoas têm que sobreviver e só depois têm mais espaço para se tornarem ecológicas. É como em todas as lutas: temos que ir por etapas e tem que haver muita interajuda.


UP: Achas que Portugal é um país preocupado com as questões ambientais?

Acho que já se sente em alguns sítios e em vários projetos, mas ainda é tudo muito superficial. Existem um conjunto de pessoas com interesse genuíno em mudar o estado das coisas, mas ainda se sentem muito desapoiadas, principalmente pelos governos. A ecologia, tal como o civismo deveriam ser ensinados na Escola de forma muito aprofundada. A Educação é, sem margem para dúvidas, a maior chave para o futuro, se conseguirmos alterar o nosso sistema educativo e alterarmos a forma como se passam os conhecimentos podemos sonhar com uma sociedade muito melhor.


UP: Nem toda a gente sabe, mas em 2004 criaste uma escola para o teu filho, a Casa Verdes Anos. Queres contar-nos como tudo aconteceu?

Sim, foi um projeto verdadeiramente mágico! Na altura procurava uma solução de educação diferente para o meu filho mais velho e juntei-me com um grupo de Pais e Mães que alinharam em criar um projeto especial e ecológico para os seus filhos. Tudo começou num apartamento, mas depois foi crescendo até ocuparmos o espaço do Sítio do Barcal, ao lado do Palácio Marquês da Fronteira. Foi um processo complexo, mas que resultou numa enorme aprendizagem por quem lá passou. Hoje a Casa Verdes Anos, tal como foi criada, já não existe e passou o testemunho a outro projeto.


Joana Seixas


UP: Que cuidados tens na tua alimentação e na dos teus filhos?

Todos os cuidados, mas sem radicalismos, sou bastante descontraída, quando são pequenos tenho mais atenção. A maneira mais fácil é não ter em casa maus alimentos, mas não posso controlar tudo, eu faço a minha parte e passo os meus conhecimentos, mas há uma parte que vem do crescimento e da aprendizagem que cada criança faz individualmente. Eu tento ser a melhor influência possível dando o meu exemplo.


UP: O que te move?

Move-me poder fazer algo de útil e de diferenciador, que de alguma forma me inspire a mim e aos outros a deixar este planeta melhor que o encontrei. É um desafio gigante, eu sei, mas todos os nossos pequenos passos são valiosos, e se conseguirmos mudar um comportamento em alguém já é uma enorme vitória! O mundo precisa de muitos ambientalistas imperfeitos, temos que unir forças e continuar esta jornada de transformação.


UP: Por fim, queres deixar o convite a uma amiga ou amigo para a nossa próxima entrevista (um bocadinho o passa o testemunho)?

Deixo o desafio à Vera Kolodzig que criou agora recentemente um projeto muito interessante chamado “Unha sem carne” de receitas deliciosas veganas.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.