#ElasAoSomDaFábrica pretende resgatar memórias materiais e imateriais das mulheres operárias fabris na indústria de lanifícios da Covilhã e região que circunda a Serra da Estrela.

Cartaz

A turma finalista do curso de Ciências da Cultura da Universidade da Beira Interior (UBI) está a desenvolver um projeto online intitulado #ElasAoSomDaFábrica. Este projeto, em articulação com a candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura, alberga diversas parcerias, como o Museu dos Lanifícios, a CooLabora e a licenciatura de Ciências da Cultura, da UBI.
#ElasAoSomDaFábrica pretende resgatar memórias materiais e imateriais das mulheres operárias fabris na indústria de lanifícios da Covilhã e região que circunda a Serra da Estrela. Adaptado às circunstâncias atuais, o projeto decorre em formato digital, bem como via rádio.

O Elas ao Som da Fábrica foi, inicialmente, pensado em formato presencial. Agora, adaptado para o digital, mantém a essência do formato original, dar ênfase ao papel desempenhado pela mulher operária, na indústria de lanifícios, essencialmente, no período da diáspora. Através de um trabalho de investigação levado a cabo pela turma finalista de Ciências da Cultura da UBI, o principal foco é não deixar cair em esquecimento as histórias de vida que são comuns a toda uma geração de mulheres. Durante três dias, no início do mês de junho, o espectador terá a oportunidade de se envolver em vários momentos culturais que comportam música, pintura, dança e cinema. Além de testemunhos reais das protagonistas, haverá um espaço para que o público possa dar o seu contributo artístico através do concurso “A mulher e a fábrica”, a lançar em breve, terminando com uma performance musical.

#ElasAoSomDaFábrica é um projeto que levará o espectador a mergulhar numa sessão histórica, artística e cultural que promete marcar, essencialmente, a vida das mulheres operárias fabris, que viram as suas vozes silenciadas durante décadas.

Programação

Dia 5 de junho
  • 18h00 – 18h02: Apresentação do teaser
  • 18h02 – 18h14: Áudio das operárias
  • 18h14 – 18h24: Momento performativo – Dança
  • 18h24 – 19h14: Visionamento de curtas-metragens relacionadas com o tema
  • 18h24 – 18h47: “Da meia noite para o dia” da realizadora Vanessa Duarte
  • 18h47 – 18h52: Intervalo
  • 18h52 – 19h14: “Trama” da realizadora Luísa Soares
Dia 6 de junho
  • 18h00 – 18h02: Teaser
  • 18h00 – 18h14: Áudio das operárias
  • 18h14 – 19h44: Visionamento do making-of dos artistas
  • 19h44 – 19h54: Apresentação e momento musical – Cantadeiras da Casa do Povo do Paul
Dia 7 de junho
  • 18h00 – 18h02: Teaser
  • 18h00 – 18h14: Áudio das operárias
  • 18h14 – 19h14: Momento musical
Vejam mais no Facebook do Projeto ou no Instagram

Subscrever a Newsletter

1 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.