Na última semana, Portugal recusou a entrada nos seus aterros de “48 mil toneladas de resíduos” provenientes de países estrangeiros.

Aterro

Na última semana, Portugal recusou a entrada nos seus aterros de “48 mil toneladas de resíduos” provenientes de países estrangeiros, anunciou o Ministério do Ambiente e da Ação Climática (MAAC).

A Taxa de Gestão de Resíduos (TGR) para os aterros em Portugal vai duplicar no próximo verão de 11 para 22 euros por tonelada, de forma a “desincentivar o encaminhamento de resíduos nacionais e de outros países para o aterro”, informou o MAAC.

Desde 2017 se tem vindo a assistir a um “aumento” da entrada de resíduos vindos de países estrangeiros, com os dados provisórios de 2019 a “registarem as 230 mil toneladas”.

“Esta constatação levou a que muitas individualidades se referissem à TGR de 11 euros/tonelada em 2020 como uma das causas para esta evolução (…), embora outras causas possam ser apontadas, tais como as restrições da China à importação de resíduos em 2018”, explicou o ministério.

São quatro os países da Europa que recebem 90% dos resíduos importados para eliminação (que inclui aterro, incineração e outras operações de eliminação): a Alemanha com 62%, a França com 14%, a Bélgica com 9% e a Áustria com cerca de 5%. Portugal é responsável por 1,61% dos resíduos importados para eliminação, segundo o MAAC.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.