O dente-de-leão é um importante fornecedor de néctar e pólen para os insetos polinizadores.

abelha num dente-de-leão

Quando cortar a relva do seu quintal, evite remover os dentes-de-leão para ajudar as populações de abelhas.

Quem o aconselha é a professora Jane Memmott, da Universidade de Bristol, que assumiu recentemente o cargo de presidente da Sociedade Ecológica Britânica.

O dente-de-leão ou taráxaco (Taraxacum sp.) é um importante fornecedor de néctar e pólen para os insetos polinizadores, incluindo as abelhas solitárias, as do mel e as moscas-das-flores. Contudo, também é visto como uma erva daninha.

“Se os dentes-de-leão fossem raros, as pessoas lutariam por eles. Como são comuns, arrancam-nos ou pulverizam-nos com todo o estilo de coisas horríveis”, disse Jane Memmott. “Deviam deixá-los florir.”

Outra recomendação da professora é que se evite plantar demasiadas flores duplas ou “em forma de pompom”, como algumas dálias e rosas, já que as mesmas concentram muita da sua energia na produção de pétalas e têm pouco néctar e pólen.

“Regra geral, se se conseguirem ver as partes onde são produzidos o pólen e o néctar na flor sem ser preciso afastar as pétalas, então é uma boa planta para os polinizadores”, resumiu.

dentes-de-leão
Apesar de parecer uma só flor, o dente-de-leão é composto por um conjunto de pequenas flores reunidas num recetáculo comum.

A ecóloga também criticou o hábito de se deixarem os quintais demasiado “ordenados” e controlados, defendendo a necessidade de se reduzir o número de vezes que a relva é cortada.

“Se deixar o seu relvado crescer até os 8-10 cm, os dentes-de-leão, trevos, margaridas, [botões-de-ouro e ervas-férreas] poderão florir e o resultado será uma espécie de tapeçaria, na qual é muito mais agradável sentarmo-nos e observar os insetos.”

A organização de conservação Buglife também sugere que se ponha de parte uma secção do quintal, onde a vegetação só é cortada uma vez no outono e outra na primavera.

“[Talvez] não possa ajudar, pessoalmente, os tigres, as baleias e os elefantes, mas pode fazer algo pelos insetos, aves e plantas da sua região”, defendeu Jane.

“Se tiver um jardim, uma horta ou até uma varanda, pode dar uma ajuda aos polinizadores. Mesmo uma planta num vaso, à entrada da sua casa, fornecerá uma refeição a uma abelha, mosca-das-flores ou borboleta.”
1ª foto: Gilles San Martin/Flickr

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.