A França será um dos primeiros países a banir esta prática.

Pintainhos

Depois da Suíça, a França vai acabar com a prática comum da trituração de pintainhos machos, realizada pela indústria dos ovos, poucas horas depois de nascerem por não serem economicamente viáveis.

O anúncio foi feito, no dia 28 de janeiro, pelo ministro da Agricultura francês, Didier Guillaume, “a partir do final de 2021, nada vai ser como dantes”.

Em 2015, um vídeo de um ativista israelita que desligou uma máquina de trituração de pintainhos vivos, tornou-se viral e chamou a atenção para o facto de todos os anos serem massacrados sete mil milhões de pintos em todo o mundo.

Em dezembro de 2018, começaram a ser vendidos na Alemanha ovos com o selo "respeggt", após a cadeia de supermercados alemã Rewe Group ter apresentado o teste Seleggt GmbH, que permite detetar o sexo do embrião dentro do ovo. Um laser perfura a casca e retira uma amostra, depois caso o embrião seja masculino, o ovo é destruído e será enviado para a produção de ração animal, acabando assim com o abate dos pintos machos.

O ministro francês anunciou também que, a partir de 2021, vai ser obrigatório anestesiarem-se os leitões antes de serem castrados.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.