O lançamento de lanternas chinesas é proibido em grande parte do território alemão.

Balão de fogo

Uma lanterna voadora, lançada por uma mulher de 60 anos e as duas filhas adultas durante as celebrações de Ano Novo, terá causado o incêndio que matou dezenas de animais num jardim zoológico alemão.

Entre as vítimas mortais do acidente contam-se cinco orangotangos, dois gorilas, um chimpanzé e várias aves e morcegos.

As mulheres apresentaram-se às autoridades depois de terem tomado conhecimento do desastre e da sua presumível causa.

A família tinha comprado e lançado cinco destas lanternas, desconhecendo que as mesmas estão proibidas em grande parte do território alemão. Quatro dos balões de fogo foram encontrados perto do local do incêndio e o quinto terá sido consumido pelas chamas.

“Elas (…) não faziam ideia de que isto podia acontecer”, disse Gerd Hoppmann, do departamento de investigação criminal da polícia de Krefeld, acrescentado que as mulheres estão a ser investigadas e poderão enfrentar uma pena de até cinco anos de prisão pelo crime de incêndio por negligência.

Hoppmann mencionou ainda o profundo arrependimento da família pelo sucedido e a coragem demonstrada pelas mulheres ao se entregarem voluntariamente à polícia. “Isso merece respeito”, comentou.

Na sequência do desastre, a cadeia alemã de hipermercados Real disse que iria deixar de vender lanternas voadoras, cuja utilização ainda é permitida na região de Meclemburgo-Pomerânia Ocidental.

*** INFO *** Wir sind tief berührt: Vor dem Zoo haben inzwischen hunderte Besucher Kerzen, Plüschtiere, Nachrichten und...

Publicado por Zoo Krefeld em Quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.