As hastes, boca e pata do veado ficaram presas a um emaranhado de material de pesca descartado que tinha dado à costa.



Um veado foi encontrado numa ilha escocesa remota com um enorme emaranhado de fita plástica preso à volta das suas hastes, boca e de um dos seus membros posteriores.

Acredita-se que o veado estaria a alimentar-se de algas na zona costeira da ilha de Jura, no arquipélago escocês das Hébridas Interiores, quando o material de pesca, que tinha dado à costa, se enredou nas suas hastes.

O animal ainda tentou subir a encosta, percorrendo aproximadamente uma milha (1,6 km). Permaneceu aí cerca de uma semana, incapaz de se alimentar, já que a fita estava enrolada à volta da sua boca.

Foi assim que Scott Muir, guarda de caça, o descobriu. O animal acabou por ser eutanasiado.

“Estava a caminhar pela zona, quando vi o lixo plástico e me apercebi de que havia um veado preso a ele”, contou. “A princípio, pensei que estava morto, mas, quando me aproximei, vi a sua cabeça começar a mexer-se. Sei a força que estes animais podem ter, mas ele parecia cansado e stressado, e não conseguia ver porque o plástico estava mesmo à volta da sua armação.”


Fotos: Wild Side of Jura/Facebook

“Também não conseguia alimentar-se porque a fita envolvia a sua boca. Estava a morrer à fome”, disse Scott Muir.

“Ele devia ter estado à beira-mar, a comer algas, à semelhança de outros veados, e, como tinha as hastes para baixo, elas prenderam-se na fita plástica. Parece que ele andou, depois, cerca de uma milha na encosta, o que não é uma proeza pequena se se tiver em conta que a fita estava enrolada à volta da sua pata posterior, assim como à volta das hastes. Acho que ele permaneceu nesse sítio durante cerca de uma semana. No fim, o animal teve, infelizmente, de ser abatido.”

O guarda de caça, que viveu na ilha – que tem uma população de apenas 230 habitantes – toda a sua vida, disse ainda que a poluição por plástico na costa se tem agravado nos últimos anos.

“Assistimos a um aumento dos resíduos plásticos na costa oeste nos últimos cinco, seis anos”, afirmou. “O plástico que envolvia o veado não é rede de pesca, mas fita plástica que é usada pela indústria pesqueira.”

“Apostaria que [provém] de algum tipo de atividade de pesca comercial, exploração piscícola, que é o que estamos a tentar travar na costa oeste de Jura.”

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.