As palhinhas, feitas de arroz e mandioca, são comestíveis e biodegradáveis.

Palhinhas de arroz

As palhinhas desenvolvidas pela empresa sul-coreana Yeongjigonji são feitas de arroz e mandioca e podem permanecer três horas numa bebida quente e dez numa bebida fria sem perderem a consistência.

“Estas palhinhas são comestíveis”, disse Kim Gwang-pil, diretor executivo da empresa. “O meu objetivo é criar palhinhas com ainda mais vitaminas [e] ginseng vermelho (…) que também possam apelar às pessoas de idade.”

As palhinhas são mais duras do que as de plástico e têm um aroma suave a arroz, que não afeta o sabor da bebida.

Uma das suas maiores vantagens é o facto de serem biodegradáveis. Se as palhinhas de plástico podem demorar 200 anos a decomporem-se, deixando microplásticos para trás, as de arroz demoram 100 dias no máximo.

“Quando coloquei uma palhinha de arroz num aquário em casa, os peixes comeram-na em menos de um mês”, contou Kim Gwang-pil.

Palhinhas

Numa experiência realizada por um dos seus parceiros na Indonésia, a palhinha decompôs-se em água do mar em apenas oito dias, de acordo com o jornal The Hindu.

A ideia de criar este produto nasceu da preocupação com o impacto dos plásticos de uso único no ambiente. O governo da Coreia do Sul também está a introduzir novas leis para reduzir para metade o número de resíduos plásticos produzidos no país e duplicar a taxa de reciclagem em 12 anos.

As palhinhas de arroz da Yeongjigonji já podem ser encontradas em alguns cafés locais e a empresa também assinou contratos com hipermercados, grandes armazéns e hotéis da Coreia do Sul. As palhinhas podem ainda ser adquiridas online. “Também assinamos contratos de exportação com empresas em sete países, incluindo o Canadá, Singapura e Malásia”, disse Kim Gwang-pil.

Jeong-Eun Mo, proprietária de um café na ilha de Jeju, já usa estas palhinhas no seu estabelecimento.

“O feedback que os clientes me deram foi mais positivo do que estava à espera”, contou. “Como vivo numa ilha, vejo frequentemente lixo na praia. Orgulho-me de poder ajudar, com uma pequena acção, a reduzir este lixo.”

A Yeongjigonji também está a desenvolver copos, talheres e sacos feitos de arroz.


Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.