O PAN apresentou, na Assembleia Municipal de Lisboa, uma recomendação para a criação de corredores e abrigos para abelhas e outros insetos polinizadores.

Abelhas

O PAN apresentou hoje, 12 de novembro, na Assembleia Municipal de Lisboa, uma recomendação para a criação de corredores e abrigos para abelhas e outros insetos polinizadores.

Esta recomendação visa definir um plano de zonas que poderão acolher abrigos para insetos polinizadores e os corredores para insetos, nomeadamente:
  • Hortas comunitárias;
  • Jardins botânicos;
  • Áreas urbanas silvestres;
  • Jardins municipais;
  • Parques urbanos;
  • Corredores verdes.
- O desenho e implantação de abrigos para insetos polinizadores e o cultivo de espécies de flores e plantas autóctones atrativas para os insetos polinizadores, colaborando para o aumento das suas colónias;
- A formação de técnicas/os da divisão do Ambiente para a bio construção e manutenção destes abrigos;
- A elaboração de uma campanha de sensibilização para a importância dos insetos polinizadores na biodiversidade e no futuro do planeta, envolvendo as juntas de freguesia, escolas e comunidades locais, empresas e pessoas singulares, de modo a envolver diversos parceiros;
- A promoção de um estudo, em parceria com a academia e grupos de cidadãos e organizações não-governamentais ligadas às áreas do ambiente, da cidadania e da natureza, para se criarem corredores para abelhas no município;
- Desenvolver um programa de monitorização e avaliação do impacto das medidas implementadas;
- Desenvolver uma estratégia integrada local para a proteção de insetos, incluindo a não utilização pesticidas nocivos para os insetos polinizadores e outras medidas de proteção.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.