Acabaram nos parques porque os donos se cansavam e soltavam-nos ou porque eles conseguiam escapar das gaiolas.

Periquitos-monge

A câmara municipal de Madrid anunciou, em outubro, um plano para eliminar a maioria dos 12 mil periquitos-monge da cidade.

Naturais da América do Sul, os periquitos-monge chegaram a Madrid como animais de companhia entre os anos 80 e 90. “Acabaram nos parques porque os donos se cansavam e soltavam-nos ou porque eles conseguiam escapar das gaiolas”, explicou Borja Carabante do departamento de Ambiente e Mobilidade.

O plano será posto em prática no outono do próximo ano e contempla também a esterilização dos ovos desta espécie invasora, que afeta as aves autóctones, como os pardais.

Podem viver 20 anos em cativeiro e põem entre seis e oito ovos por ano, esta espécie é responsável por transmitir doenças a outras aves, para além de comer a sua comida e invadir o seu espaço.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.