O objetivo é reduzir a procura de produtos de espécies ameaçadas e incutir nos mais novos o apreço pela vida selvagem.

Atividade escolar

Pela primeira vez, milhões de crianças do Vietname, com idades entre os 6 e os 11 anos, vão ter aulas sobre animais selvagens ameaçados, incluindo rinocerontes, elefantes, pangolins, tigres, calaus e primatas.

O objetivo é combater o comércio ilegal de vida selvagem no país – que é um consumidor ávido de produtos como chifre de rinoceronte, marfim de elefante e ossos de tigre –, levando a geração mais nova a apreciar a fauna e a conhecer as ameaças que esta enfrenta.

O projeto é uma iniciativa conjunta da organização Humane Society International (HSI), da autoridade administrativa do Vietname para a Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies Ameaçadas, do Ministério de Agricultura e Desenvolvimento Rural e do Ministério de Educação e Formação.

O tráfico de vida selvagem é um dos mais lucrativos crimes transnacionais organizados, sendo apenas superado pelo comércio clandestino de droga, armas e pelo tráfico de seres humanos.

Nos últimos 15 anos, o Vietname esteve implicado em mais de 600 apreensões ligadas a espécies cujo comércio é interdito.

Estas apreensões incluíram 105,72 toneladas de marfim, o que equivale a mais de 15 779 elefantes mortos; 1,69 toneladas de chifres, que se estimam que provenham de até 610 rinocerontes; peles, ossos e outros produtos de pelo menos 228 tigres; e as carcaças e escamas de 65 510 pangolins, de acordo com a HSI.

Desenhos de animais
Fotos: Mai Thi Nguyen/HSI

“No que toca à procura por parte dos consumidores de espécies traficadas, o Vietname é um dos principais países do mundo e, por isso, se pretendemos alimentar qualquer esperança de mudar as mentalidades dos cidadãos vietnamitas, temos de começar na sala de aula, tão cedo quanto possível”, disse Phuong Tham, diretor da HSI no Vietname.

“O nosso projeto está vocacionado para incutir nas gerações vindouras o apreço pelos animais selvagens, através da mudança das atitudes em relação ao consumo da vida selvagem e à forma como este comércio pode ameaçar a própria sobrevivência de espécies icónicas.”

“O programa dá-nos uma excelente oportunidade para aprender sobre a vida selvagem e sobre as espécies ameaçadas que são traficadas com maior frequência”, contou Duong Nhung, professora da Escola Básica de Quynh Loi.

“Cada lição é concebida de forma criativa, em linguagem simples, e com atividades divertidas e interativas. Eu, pessoalmente, sinto-me entusiasmada com estas aulas que pretendem inspirar as crianças a interessarem-se pelos animais e a nunca pensarem em consumir produtos de espécies selvagens.”

Chan Nguyen, estudante de 10 anos da Escola Básica de Tan Son Nhi, também acha esta notícia entusiasmante. “Quero aprender mais sobre a vida selvagem e as espécies ameaçadas”, disse. “Vou dizer aos meus pais e aos meus familiares para deixarem de comprar e utilizar produtos de espécies selvagens porque esta é uma forma como os seres humanos estão a matar os animais e a empurrá-los para a extinção. Adoraria vê-los a viver, felizes e em liberdade, na natureza.”

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.