As formigas ajudam as plantas a combater doenças, graças às feromonas com propriedades antibióticas que segregam.

Formiga

As formigas ajudam as plantas a combater pelo menos 14 doenças, revelou um trabalho de investigação realizado por cientistas da Universidade de Aarhus, na Dinamarca.

Como as formigas vivem em grande número nos seus formigueiros, estão fortemente expostas à propagação de infeções. Para se protegerem destes riscos, as pequenas trabalhadoras possuem os seus próprios sistemas de defesa. De facto, elas conseguem curar-se com os antibióticos que produzem.

Estes antibióticos são segregados através de glândulas que têm no corpo. Para além disso, as colónias de bactérias que as formigas abrigam nas suas pernas e corpo também poderão segregar antibióticos.

Um estudo anterior mostrou que a introdução de formigas num pomar de macieiras reduziu a ocorrência de duas doenças da maçã.

Estudos como este levaram os investigadores da Universidade de Aarhus a examinar a literatura científica existente sobre as interações entre formigas, plantas e microrganismos causadores de doenças. Descobriram provas de que estes insetos podem inibir pelo menos 14 doenças nas plantas. Em média, isto traduziu-se numa redução de 59% dos organismos patogénicos.

Formiga

“Ainda não sabemos como é que as formigas curam as plantas”, disse o investigador Joachim Offenberg, que liderou o estudo, publicado na Oikos. “Mas sabemos que as formigas segregam feromonas por onde passam, nas plantas, para não se perderem. E sabemos que algumas destas têm propriedades antibióticas. O efeito curativo sobre as doenças das plantas poderá dever-se a estas feromonas.”

“Esperamos que investigações adicionais neste campo acabem por revelar novos tipos de agentes de controlo biológico que possam ser usados na luta contra doenças vegetais resistentes na agricultura”, indicou o investigador.

Esta esperança não é desprovida de fundamento: outros investigadores descobriram antibióticos nas formigas africanas capazes de matar a bactéria Staphylococcus aureus resistente à meticilina (MRSA) e outras bactérias multirresistentes.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.