A Califórnia é o primeiro estado norte-americano a proibir a captura de animais por armadilhagem para efeitos de lazer ou para a venda das suas peles.

coiote

A Califórnia tornou-se o primeiro estado norte-americano a proibir a captura de animais por armadilhagem para efeitos de lazer ou para a venda das suas peles.

“Historicamente, a captura de animais por armadilhagem para a obtenção de peles contribuiu de forma substancial para a extirpação dos lobos e glutões e para os declínios acentuados das populações de lontras marinhas, martas, castores e outras espécies na Califórnia”, lê-se no texto do diploma, agora promulgado pelo governador Gavin Newsom.

“Como os utilizadores de armadilhas concentram as suas operações em áreas geográficas limitadas, podem conduzir ao declínio local das populações das suas espécies-alvo.”

“A proibição desta prática acabará com o abate, desnecessário e subsidiado pelos contribuintes, das espécies nativas da Califórnia para o comércio de peles, ao mesmo tempo que assegurará uma melhor proteção do papel que estas espécies desempenham nos nossos ecossistemas e na nossa economia”, afirma o diploma.

O número de licenças para os caçadores de peles no estado caiu consideravelmente nos últimos anos. Em 2018, o estado emitiu 133 licenças, o que resultou na captura de 1568 animais e na venda de 1241 peles.

Os coiotes, raposas-cinzentas, castores, texugos e as martas estão entre os animais mais capturados por causa das suas peles na Califórnia.

Com a nova lei, a utilização de armadilhas continuará a ser legal para outros fins, incluindo para o controlo populacional de espécies animais que ameacem a saúde pública.
Foto: Pacific Southwest Region USFWS /Flickr

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.