O Illinois é o terceiro estado norte-americano a proibir a venda de produtos cosméticos testados em animais.

coelho

O estado norte-americano de Illinois proibiu a venda e importação de produtos cosméticos testados em animais. A nova lei aplica-se a todos os produtos de higiene ou beleza fabricados depois do dia 1 de janeiro de 2020.

Embora os testes de cosméticos em animais estejam proibidos em mais de 30 países, os Estados Unidos ainda não proibiram a prática.

No ano passado, a Califórnia tornou-se o primeiro estado do país a fazê-lo, seguida pelo Nevada em junho deste ano.

“Os fabricantes de cosméticos testam os seus produtos para determinar possíveis riscos para a saúde humana”, explicou a organização de defesa dos animais Animal Welfare Institute (AWI).

Os testes podem envolver, por exemplo, a alimentação forçada de ratos com os ingredientes dos cosméticos ou a aplicação das substâncias nos olhos de coelhos. Estes métodos de experimentação podem provocar irritação cutânea e ocular aos animais, que são frequentemente mortos no final dos testes, contou a organização Humane Society.

Existem mais de uma dezena de métodos alternativos de ensaio sem recurso a animais, que contam com a aprovação da Food and Drug Administration (FDA) e de outras agências reguladoras internacionais.

“O teste de cosméticos em animais é desumano, dispendioso e está em desacordo com as leis e regulamentações de muitos países”, disse Cathy Liss, presidente da AWI. “Congratulamo-nos com o facto de os legisladores de Illinois, o governador Pritzker e os consumidores estarem a assumir uma posição contra estes testes arcaicos que causam um sofrimento incomensurável.”


Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.