Dezenas de garimpeiros invadiram uma aldeia indígena na Amazónia e o líder da tribo foi esfaqueado até à morte.

Indígena

Dezenas de garimpeiros invadiram uma aldeia indígena na Amazónia e o líder da tribo foi esfaqueado até à morte. O grupo de exploradores de uma mina de ouro assumiu o controlo da vila depois da comunidade residente se ter posto em fuga.

O caso passou-se na reserva indígena Waiãpi, de 600 mil hectares, no estado do Amapá. O corpo de Emyra Waiãpi, líder da comunidade, foi encontrado perto da vila de Mariry.

Vários líderes indígenas e políticos locais pediram ajuda policial por temerem "um banho de sangue".

"Os garimpeiros invadiram a aldeia indígena e estão lá até hoje. Estão extensivamente armados, têm metralhadoras. Por isso pedimos a ajuda da Polícia Federal ", disse Kureni Waiãpi, de 26 anos, que pertence a uma tribo. "Se nada for feito, eles vão começar a lutar."

A exploração de minérios de forma ilegal na Amazónia atingiu recentemente proporções alarmantes, com os garimpeiros a devastar as florestas e a poluir os rios com mercúrio.

Foto: Reuters



Ver esta publicação no Instagram

RELATO DE TERROR NA TERRA INDÍGENA WAJÃPI #repost @midianinja

Uma publicação partilhada por Sonia Guajajara (@guajajarasonia) a


Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.