Após o encerramento do mercado, o governo planeia tornar o espaço num parque público.

Cães em jaulas

Um dos maiores mercados de carne de cão da Coreia do Sul – o mercado de Gupo, em Busan – vai ser encerrado em julho, de acordo com a organização de defesa dos direitos dos animais Humane Society International (HSI).

O encerramento do espaço resulta de um acordo alcançado, após meses de negociações, entre as autoridades locais e os 19 vendedores de carne de cão que operavam no mercado.

Após o fecho do local, o governo planeia tornar o espaço num parque público, como parte de um projeto de requalificação urbana anunciado em outubro do ano passado.

Estas notícias foram recebidas com entusiasmo pelos grupos de defesa dos animais, que se têm manifestado, ao longo dos anos, contra o comércio de carne de cão na Ásia e as “práticas cruéis” associadas ao mesmo.

“O plano de encerramento é fruto de meses de trabalho árduo por parte das autoridades locais e dos comerciantes do mercado, e ambos os lados devem ser felicitados por terem alcançado este objetivo, que não só porá fim à era da carne de cão no [mercado de] Gupo, como também verá a revitalização da zona com novas comodidades e negócios em benefício da economia moderna local”, disse Nara Kim, da HSI.

“É um grande passo em frente, mas ainda há muitos destes mercados na Coreia, incluindo o Mercado Chilsung, em Daegu”, lembraram quatro organizações, incluindo a KARA, a associação coreana de defesa dos diretos dos animais, num comunicado conjunto.

Cerca de um milhão de cães são abatidos para consumo, todos os anos, na Coreia do Sul. No entanto, a tradição tem vindo a perder adeptos.

Em fevereiro, o presidente de Seul, Park Won-soon, prometeu fechar todos os matadouros de cães na capital sul-coreana e, em novembro do ano passado, a cidade de Seongnam desmantelou o maior matadouro de cães do país.
Foto: Jean Chung/Humane Society International


Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.