A Prada anunciou que vai deixar de usar peles de animais nos seus artigos.

Montra Prada

A Prada anunciou que vai deixar de usar peles de animais nos seus artigos. Esta proibição entrará em vigor em setembro deste ano para as coleções femininas primavera/verão 2020 e significa que a marca vai deixar de usar, por exemplo, peles de coelho, raposa e viso, materiais comuns nas suas coleções.

“Como parte do Grupo Prada, a Prada anunciou, em colaboração com a Fur Free Aliance, que não vai usar mais peles de animais nas suas criações e nos seus novos produtos, a começar com as coleções de mulher Prada Primavera-Verão 2020“, anunciou a marca no dia 22 de maio.

"O grupo Prada está envolvido na inovação e responsabilidade social [das suas marcas], e a nossa política sem peles é uma extensão desse compromisso. Concentrar-se em materiais inovadores permitirá à empresa explorar novos designs enquanto atende ao pedido de produtos éticos."

A Prada junta-se assim à Burberry, à Gucci e à Chanel, que nos últimos anos informaram que iam deixar de usar peles de animais. As cidades de Los Angeles e São Francisco proibiram também a venda de peles de animais.

Foto: fotogoocom


Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.