O governo anunciou hoje que a barragem de Fridão não vai ser construída.

Poster contra barragem de Fridão

O governo anunciou hoje, 16 de abril, que a barragem de Fridão não vai ser construída. "A decisão está tomada. Ela não irá ser construída", afirmou João Pedro Matos Fernandes, ministro do Ambiente.

"Há outras formas de poder gerar a mesma eletricidade com investimento menor e impacto ambiental menor", sendo assim "o Estado não encontra motivos para que Fridão seja construído", declarou o ministro.

Matos Fernandes explicou que "houve uma manifestação de desinteresse neste projeto por parte da EDP", o que contribuiu para a decisão do Governo de não autorizar a barragem.
A decisão tinha como prazo limite o dia 19 de abril.

Relativamente ao valor que a EDP pagou pela concessão do Fridão, 218 milhões de euros que reverteram para os cofres do Estado, o ministro afirmou que "o Estado acredita que não há razões para a restituição de qualquer montante".

Outros dois projetos do plano nacional de barragens acabaram também por não avançar: do Alvito (EDP) e Girabolhos (Endesa).

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.