Na EcoSouk, os clientes podem encontrar uma grande variedade de produtos ecológicos que promovem um estilo de vida de desperdício zero.

Detergentes a granel

É a primeira loja de “desperdício zero” do Líbano e, segundo a sua criadora, também a primeira do Médio Oriente. Chama-se EcoSouk e abriu portas recentemente em Beirute, a capital do Líbano.

Nas suas prateleiras, os clientes podem encontrar uma grande variedade de produtos ecológicos e sustentáveis, como champôs sólidos, peças de artesanato local, sabonetes de ingredientes biológicos, bijuteria feita de materiais reciclados, óleos essenciais, livros em segunda mão, sacos de compras de tecido e muito mais.

A loja também tem uma zona onde os clientes podem adquirir produtos líquidos, como detergentes ou cosméticos, a granel.

A EcoSouk é fruto do trabalho da organização Recycle Lebanon e da sua fundadora Joslin Kehdy.

Palhinhas reutilizáveis
Foto: EcoSouk/Instagram

“Não é uma loja. É um centro e um ponto de acesso”, contou Joslin Kehdy ao jornal The National. “Queremos que as pessoas repensem a forma como consomem e os produtos que estão a produzir.”

A EcoSouk está a promover uma campanha de distribuição gratuita de árvores de fruto nativas do país. Para receber uma, só é preciso visitar a loja. “Nem é preciso comprar nada. Receberá uma árvore gratuita com ou sem uma compra”, explicou Joslin.

Com esta medida, a loja quer neutralizar as suas emissões de CO2 e inspirar o público a consumir frutas e legumes da zona.

Frascos
Foto: EcoSouk/Instagram

De momento, a EcoSouk está a apostar em artigos de produção local, como o “miswak”, um pequeno ramo da árvore Salvadora Persica, tradicionalmente utilizado para lavar os dentes no Médio Oriente. O plano é expandir a gama de produtos no futuro, de forma a incluir artigos importados, como as escovas de dentes de bambu.

Um dos artesãos cujos produtos estão disponíveis na loja é Basil Abi-Hanna da BA Creations. “O que me impressionou foi a visão do sítio”, contou. “Não é o conceito moderno de se consumirem 1000 garrafas de plástico e de se pensar que, por se reciclar, está tudo bem.”

As facas artesanais de Basil são feitas com madeira proveniente de antigos skates, barcos, entre outros, e em cada uma delas são gravadas as coordenadas do local onde o material foi encontrado.

Árvores que vão ser oferecidas
Foto: Recycle Lebanon/Instagram

Joslin Kehdy tem muitos planos para o futuro da EcoSouk. A ativista quer abrir outra loja e organizar visitas a fabricantes de sabonetes tradicionais e outros produtores locais, que mostrarão aos clientes onde os produtos que compram são feitos.

“Quero colocar o Líbano no mapa [do ambientalismo]”, afirmou.


Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.