Com o sistema Loop, as embalagens voltam a ser responsabilidade dos produtores, que as recolhem, limpam e voltam a encher.

Embalagem do Loop

Várias das maiores empresas de bens de consumo do mundo vão testar um novo sistema de compras com embalagens reutilizáveis e recuperáveis em algumas das suas marcas mais famosas. A iniciativa pretende reduzir a produção de resíduos plásticos e o seu impacto no ambiente.

Com o novo sistema, chamado “Loop” e lançado pela empresa de reciclagem TerraCycle, os consumidores compram produtos online – como champô da Pantene, gelado da Häagen-Dazs e detergente Tide – que são entregues em embalagens resistentes e reutilizáveis de vidro ou metal.

Como no antigo modelo de venda de leite ao domicílio, em que as garrafas vazias eram levadas pelo leiteiro, o serviço Loop também recolhe, posteriormente, as embalagens, que são limpas, esterilizadas e enchidas de novo para o próximo cliente.

A TerraCycle trabalhou com parceiros como a UPS, Procter & Gamble, Unilever, PepsiCo, Coca-Cola, Nestlé, Danone, The Body Shop, Mondelēz, Mars Petcare, Carrefour e Tesco, entre outros, para desenvolver o novo sistema.

Embalagem do Loop
Foto: Loop

Os primeiros projetos-piloto serão lançados já em maio em Paris e em Nova Iorque. Seguir-se-á um programa no Reino Unido, ainda em 2019, e, no ano seguinte, em Toronto, Tóquio e Califórnia.

“É [um modelo] simples e conveniente para os consumidores”, disse Virginie Helias, da P&G. “Pode receber a sua encomenda em 24 horas e devolver a garrafa quando a mesma estiver vazia.”

Como funciona?

Cada embalagem foi concebida para ser usada 100 ou mais vezes. Na fase inicial, os consumidores comprarão os produtos na plataforma online Loop, pagando um depósito totalmente reembolsável pelos recipientes – por exemplo, 0,25€ por uma garrafa de 200 ml de Coca-Cola.

A encomenda é entregue num saco reutilizável desenvolvido pela UPS, em vez de numa caixa de cartão. Quando os produtos acabam, os clientes colocam as embalagens vazias no saco Loop e combinam uma hora para que o mesmo seja recolhido pelo serviço (ou, se preferirem, entregam-no numa loja da UPS).

Embalagem do Loop
Foto: Loop

Depois de o recipiente ser devolvido, “não importa em que estado esteja – mesmo que esteja partido, porque o recipiente é da responsabilidade do produtor –, [o cliente] recebe a totalidade do depósito”, explicou Tom Szaky, diretor executivo e cofundador da TerraCycle.

No modelo do leiteiro, a embalagem não era propriedade do consumidor, mas do produtor – por isso este último era motivado a fazê-la para que durasse muito. Quando as embalagens passaram a ser propriedade do consumidor, tudo se passou a centrar em torná-las tão baratas quanto possível, para baixar o preço”, disse.

Ao se transferir a propriedade da embalagem do consumidor para a marca também se criam oportunidades. Em vez de se concentrarem no preço da mesma, as marcas podem dedicar-se a melhorar a sua qualidade ou desempenho. Por exemplo, a nova caixa de aço inoxidável com parede dupla para o gelado da Häagen-Dazs mantém o produto congelado durante horas.

Embalagem do Loop
Embalagem do Loop
Fotos: Loop

As experiências-piloto do Loop testarão o funcionamento do sistema, incluindo a durabilidade das embalagens, a entrega e se os clientes voltam a encomendar produtos. Numa data posterior, o Loop espera começar a aplicar o sistema em lojas físicas, embora os detalhes desta fase ainda não estejam finalizados.

Dizer não ao descartável

Produzimos mais de oito mil milhões de toneladas de plástico desde a década de 1950 e a maioria deste material acabou em aterros ou na natureza, poluindo o ambiente e ameaçando a vida selvagem.

Apesar de separarmos e reciclarmos os nossos resíduos há anos, a verdade é que apenas cerca de 9% do lixo plástico produzido desde os anos 50 tinha sido reciclado em 2015.

“Embora a reciclagem seja de crítica importância, não resolverá o problema dos resíduos na sua raiz”, afirmou Tom Szaky. “Todos os dias, mais e mais [lixo plástico] acaba nos oceanos e, por muito que o limpemos, não resolvemos o problema. Foi aí que surgiu o Loop… Para nós, a fonte do problema dos resíduos não é o plástico, per se, é o facto de utilizarmos as coisas apenas uma vez, e é isso que o Loop tenta mudar tanto quanto possível.”

Embalagem do Loop
Embalagem do Loop
Fotos: Loop

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.