Um tubarão deu à costa morto, na Flórida, com uma faixa de plástico presa à volta da cabeça, como uma coleira demasiado apertada.

Tubarão dá à costa morto com aba de chapéu de plástico presa à volta da cabeça

Um tubarão de 1,8 metros deu à costa morto, na Flórida, com uma faixa de plástico presa à volta da cabeça, perto das suas fendas branquiais. A morte do tubarão da espécie Carcharhinus isodon serve para nos lembrar do impacto dos nossos resíduos na vida marinha.

A organização governamental St. Johns County Parks and Recreation, que publicou a fotografia do animal no Facebook, revelou que a faixa de tecido sintético era o que restava de um velho chapéu, mais precisamente a sua aba.

“Embora a causa da morte não esteja determinada sem a necropsia do animal, este é mais um exemplo de como o lixo plástico marinho não é só um problema global, mas também um local”, escreveu a organização.

A cada minuto, é despejado no oceano o equivalente a um camião de lixo cheio de resíduos plásticos. Até 2030, passarão a ser dois por minuto.

No ano passado, os cientistas descobriram plástico nos estômagos dos animais que vivem nas fossas abissais, os locais mais profundos do planeta.

Em agosto deste ano, uma tartaruga-de-Kemp – a tartaruga marinha mais rara do mundo, classificada pela UICN como “criticamente ameaçada” – foi encontrada morta, encurralada dentro de um banco de bar, numa praia da Flórida.

Isto é tão triste e tão fácil de impedir”, disse a organização South Walton Turtle Watch, que partilhou as imagens da tartaruga nas redes sociais. “Por favor, não deixem as vossas coisas – nada mesmo – na praia.”

On Friday, a finetooth shark (Carcharhinus isodon) was found washed up on the shore in Ponte Vedra with the plastic brim...

Publicado por St. Johns County Parks and Recreation em Terça-feira, 16 de Outubro de 2018

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.