A pesca comercial ficará proibida no Oceano Ártico central, graças a um novo acordo assinado pela União Europeia e nove países.

Ártico

A pesca comercial ficará proibida numa parte do Oceano Ártico com cerca de 2,8 milhões de km2, graças a um novo acordo assinado na Gronelândia pela União Europeia e nove países (Canadá, China, Coreia do Sul, Dinamarca, Estados Unidos, Islândia, Japão, Noruega e Rússia).

A moratória à pesca no Ártico protegerá a região, que tem aproximadamente a área do mar Mediterrâneo, durante os próximos 16 anos, fechando assim o acesso a uma área previamente coberta de gelo e que agora derreteu.

Os países envolvidos no acordo também começarão um programa conjunto para o acompanhamento científico da área. Dependendo dos resultados, o período da moratória poderá ser estendido.

Para além de evitar a exploração das populações de peixes na região, a moratória também deverá prevenir a poluição que acompanharia as embarcações pesqueiras.

“Os dirigentes internacionais concordaram que seria arriscado e insensato permitir que a pesca comercial operasse no Ártico, antes de os cientistas terem estabelecido uma base para a monitorização da saúde do ecossistema marinho da região”, disse Steve Ganey, da The Pew Charitable Trusts. “Ao se utilizarem medidas cientificamente fundamentadas para orientar a tomada de decisões, o acordo contribuirá muito para conservar este ambiente único.”
Foto: NASA Goddard Photo and Video/Flickr

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.