As autoridades do Rio de Janeiro começaram, no dia 18 de setembro, a multar restaurantes, cafés, bares e vendedores ambulantes que ofereçam palhinhas/canudinhos de plástico.

Bebida com palhinha de plástico

As autoridades do Rio de Janeiro começaram, no dia 18 de setembro, a multar restaurantes, cafés, bares e vendedores ambulantes que ofereçam palhinhas/canudinhos de plástico.

Os estabelecimentos que desobedecerem a esta lei estão sujeitos a uma multa que pode variar de 650 reais (cerca de 133€), para os vendedores ambulantes, a 1650 reais (cerca de 340€) para os restantes casos. Em caso de reincidência, a multa pode chegar a 6000 reais (cerca de 1235€).

Durante os últimos dois meses, funcionários do organismo de vigilância sanitária do Rio inspecionaram 5121 locais e alertaram os seus proprietários para a necessidade de substituírem as palhinhas de plástico por papel (com embalagem também deste material), bambu, vidro ou inox.

As instalações que ainda não foram examinadas têm 60 dias para fazer a transição.
"O Rio de Janeiro tornou-se na primeira capital no Brasil a proibir canudos de plástico descartáveis. Estamos na vanguarda de uma grande luta em defesa do meio ambiente", disse Marcelo Crivella, o prefeito do Rio.

A “Lei dos Canudinhos” foi aprovada em julho deste ano.

Todos os anos, cerca de 8 milhões de toneladas de plástico vão parar ao mar e estima-se que poderão existir 110 mil milhões de toneladas deste material no oceano. O plástico no mar é responsável por ferir e matar inúmeras espécies da fauna marinha e de estar a fazer o seu caminho, através da cadeia alimentar, até aos nossos pratos.


Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.