Os restaurantes da Califórnia passam a apenas poder oferecer palhinhas de plástico quando estas forem requisitadas pelos clientes.

Palhinhas

A Califórnia proibiu os restaurantes de oferecerem palhinhas de plástico, a não ser que estas sejam requisitadas pelos seus clientes.

“O plástico ajudou a promover a inovação na nossa sociedade, mas o nosso fascínio pela conveniência dos artigos de uso único levou a consequências desastrosas”, escreveu Jerry Brown, governador da Califórnia, num comunicado.

“Os plásticos em todas as suas formas – palhinhas, garrafas, embalagens, sacos, etc. – estão a asfixiar o nosso planeta. Fazermos com que os clientes que querem usar uma palhinha a tenham de requisitar é um passo muito pequeno. Mas poderá fazê-los parar e pensar numa alternativa.”

A nova lei, que entrará em vigor no dia 1 de janeiro de 2019, não se aplica, contudo, aos restaurantes de fast food e às lojas de conveniência.

Os restaurantes poderão oferecer palhinhas de papel ou metal sem que estas sejam requisitadas. Após dois avisos, os infratores arriscar-se-ão ao pagamento de uma multa de 21€ por dia.

Palhinha de plástico presa na narina de uma tartaruga marinha
Palhinha de plástico presa na narina de uma tartaruga marinha

Segundo um relatório publicado no ano passado na revista científica Science Advances, apenas 9% dos resíduos plásticos produzidos até 2015 foram reciclados, 12% foram incinerados e 79% acumulados em aterros ou no meio natural.

São várias as cidades e países que têm aderido ao movimento anti-palhinhas. A Escócia anunciou que planeia proibi-las até ao final de 2019. Vancouver comprometeu-se a fazê-lo também no próximo ano e Taiwan quer proibir uma série de artigos descartáveis de plástico até 2030.

As palhinhas costumam estar no top 10 dos detritos recolhidos durante as limpezas de praias. Por causa do seu tamanho e composição, normalmente não podem ser recicladas.

De acordo com as Nações Unidas, “os resíduos plásticos matam até um milhão de aves marinhas, 100 mil tartarugas e mamíferos marinhos e inúmeros peixes todos os anos”.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.