Também os celacantos estão a ser afetados pelo lixo plástico que polui os oceanos.

Celacanto

Os celacantos existem há mais de 400 milhões de anos, o que é mais de 160 milhões de anos antes de os primeiros dinossauros terem aparecido.

Embora se pensasse que estavam extintos, estes “fósseis vivos” foram redescobertos em 1938 na África do Sul.

Hoje em dia, também os celacantos estão a ser afetados pelos milhões de toneladas de resíduos plásticos que despejamos todos os anos nos oceanos.

O grupo ambientalista Blue Planet Society divulgou, recentemente, a foto de um destes peixes, encontrado na Indonésia, em 2016, com um pacote de batatas fritas da marca Lay’s no seu aparelho digestivo.

Segundo os ativistas, a fotografia resume “exatamente o que há de errado com a nossa sociedade”. “Não há melhor exemplo do problema da poluição por plástico do que este”, disse John Hourston, fundador da Blue Planet Society.

“Nem o 'fóssil vivo' celacanto está imune ao nosso lixo. Esta não é a melhor propaganda para a Lay’s”, escreveu o grupo no Twitter.


Ambas as espécies de celacanto existentes – Latimeria chalumnae, encontrada junto à costa africana, e Latimeria menadoensis, ao largo da Indónesia – estão incluídas na Lista Vermelha das Espécies Ameaçadas da UICN, uma como “criticamente em perigo” e a outra como “vulnerável”.

De acordo com um relatório de 2015 da organização Ocean Conservancy e do McKinsey Center for Business and Environment, mais de metade do lixo plástico proveniente de fontes terrestres que vai parar ao mar tem origem em apenas cinco países asiáticos – China, Vietname, Filipinas, Indonésia e Tailândia.

“[Os grandes produtores de bens de consumo] têm plena consciência de que a opinião pública está contra eles. Mas alguns estão a resistir às mudanças por causa dos custos, do marketing, da validade dos produtos, etc. Nenhuns estão a mudar suficientemente rápido”, defendeu John Hourston.

“Juntamente com outros problemas relacionados com a poluição por plástico, a Blue Planet Society tem pressionado a indústria das batatas fritas a tornar as suas embalagens recicláveis ou biodegradáveis.”

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.