Os balões de hélio poluem e colocam em risco a fauna que se depara com eles. Experimente uma destas 15 alternativas para a sua festa.

Balões

O que sobe tem de descer. Quando os balões de hélio largados durante as festas ou eventos rebentam ou se esvaziam, acabam nas ruas, matas, praias e até mesmo no mar. Para além de poluírem, também colocam em risco os animais que se deparam com eles.

Existem muitas alternativas a estes balões. Se estiver a organizar um evento, casamento ou celebração, deixe os balões de lado e experimente uma das sugestões que lhe vamos apresentar.

Lembre-se, porém, que nem todas as alternativas são amigas do ambiente. Um exemplo disto são os balões de papel com mecha acesa, que, para além de poderem provocar incêndios, também são uma ameaça para os animais selvagens. Outro exemplo é a largada de borboletas ou de pombas, práticas criticadas pelos conservacionistas.

15 alternativas ao lançamento de balões

1 Plantar árvores: Esta é uma excelente forma de celebrar uma ocasião especial ou de homenagear a memória de um ente querido. Ao plantar uma árvore ou arbusto nativo, flores silvestres ou, quem sabe, até um jardim de borboletas está a trazer mais vida ao planeta, a criar habitat para a vida selvagem e a “semear” benefícios para as gerações futuras.


Pacific Southwest Region 5/Flickr

2 Bolas de sabão: É sempre divertido fazer bolinhas de sabão e vê-las erguerem-se no ar. As bolas de sabão gigantes animam qualquer evento, celebração ou festa.

3 Bandeirinhas de tecido: Em vez de decorar uma festa de aniversário com balões, utilize bandeirinhas de tecido (“bunting”). São reutilizáveis, coloridas e podem ser feitas em casa.



4 Flores flutuantes: Para algumas pessoas, a largada de um balão é um ato simbólico de libertação ou de despedida. Atirar flores ou pétalas para um ribeiro e observá-las a flutuarem e a afastarem-se também pode dar esta sensação. Lembre-se de usar apenas flores nativas e de não atirar uma quantidade excessiva.

5 Papagaios de papel: Ao contrário dos balões, os papagaios de papel podem ser usados durante anos a fio. À semelhança destes, também enchem o céu de cor.



6 Tambores e música: Em vez de chamar a atenção para o seu evento com balões, atraia as pessoas com o rufar de tambores ou o som da música.

7 Bombas de sementes de flores silvestres: Ofereça bombas de sementes, em vez de balões. Estas “bombas” espalharão vida e cor onde forem largadas. Utilize apenas sementes nativas.

8 Velas e lanternas: Também pode celebrar com a ajuda de velas. Coloque-as dentro de frascos ou lanternas e disponha-as em grupos ou linhas. Acenda-as para festejar ou para se despedir de alguém.



9 Distribuição de fitas: Em vez de entregar às crianças e convidados balões, dê-lhes fitas (como as usadas na ginástica rítmica). Estas fitas coloridas fazem as pessoas mexer-se e divertir-se.

10 Iluminação de edifícios: O video mapping e a iluminação arquitetónica colorida também são boas formas de chamar a atenção para uma celebração, evento ou causa.

11 Pompons de papel: Dê cor às suas festas e comemorações com pompons coloridos de papel. Estes enfeites podem ser feitos em casa e são reutilizáveis.


Foto: Karine/Flickr

12 Flying wish paper: Já ouviu falar? Faz lembrar um pouco os balões chineses. Escreve-se um desejo numa destas folhas, enrola-se o papel, acende-se, com a ajuda de um isqueiro, e vemo-lo erguer-se no ar, juntamente com o desejo, e desaparecer.

13 Arte aérea com pessoas: Para defender uma causa ou sensibilizar o público para um determinado assunto, pode juntar um grupo de pessoas e, com elas, criar uma mensagem humana aérea, com letras, palavras, formas ou imagens.


Defend the Sacred – Não ao Furo (Ação de Arte Aérea)

14 Faixas e cartazes: A utilização de faixas e cartazes atrativos também é uma boa solução para decorar uma festa ou para despertar o interesse do público para a sua campanha ou empresa.

15 Caminhadas, corridas, jogos e marchas: Todas estas atividades promovem a participação do seu público, ao mesmo tempo que chamam a atenção para a sua causa ou evento. É difícil passar por um grande grupo organizado de pessoas sem nos questionarmos sobre o motivo que as levou a juntarem-se.
1ª foto: D Sharon Pruitt


Algumas das vítimas dos balões e das suas fitas | Fotos: Sue Pemberton e Ocean Conservancy

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.