A Alemanha pretende acabar com o uso de herbicidas à base de glifosato durante a atual legislatura, que termina dentro de três anos.

Glifosato

A Alemanha pretende acabar com o uso de herbicidas à base de glifosato durante a atual legislatura, que termina dentro de três anos, avançou a Reuters, citando como fonte um porta-voz do ministério alemão do Ambiente.

Em abril, a ministra da Agricultura, Julia Klöckner, já tinha anunciado que estava a finalizar um projeto de regulamento para pôr fim ao uso de glifosato em quintais, parques e complexos desportivos e impor “enormes restrições” ao seu uso na agricultura.

O glifosato é um dos herbicidas mais usados no mundo. A utilização do químico está marcada por controvérsias desde 2015, altura em que o Centro Internacional de Investigação do Cancro da OMS o classificou como “provavelmente cancerígeno”.

No princípio de agosto, um tribunal de São Francisco condenou a Monsanto a pagar cerca de 250 milhões de euros a um doente oncológico em fase terminal, por não ter alertado sobre a perigosidade do seu herbicida Roundup, cujo ingrediente ativo é o glifosato. Este veredicto teve repercussões nas ações da Bayer (empresa que adquiriu este ano a Monsanto), que chegaram a descer ao mínimo de cinco anos.

A Monsanto enfrenta mais de 5000 processos semelhantes nos EUA e anunciou que vai recorrer da decisão do tribunal.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.