O estado de Maryland tornou-se o segundo dos EUA a proibir a venda de gatos e de cães provenientes de operações de criação comercial de larga escala, conhecidas como “puppy mills”.

Cão e gato

O estado norte-americano de Maryland proibiu a venda de cães e gatos em lojas de animais com a promulgação do decreto HB 1662, que encoraja as lojas a colaborarem com abrigos e associações para promoverem a adoção de animais.

Maryland junta-se assim à Califórnia – o primeiro estado dos EUA a proibir a venda de cães de operações de criação comercial de larga escala, conhecidas como “puppy mills” – e a outras 250 localidades do país que adotaram medidas semelhantes.

“Agradecemos ao governador Hogan por ter promulgado esta medida vital que encerra o mercado das lojas de animais de Maryland às cruéis puppy mills”, disse Emily Hovermale, da organização de defesa dos direitos dos animais Humane Society.

“Maryland estabeleceu um importante precedente com esta rejeição dos maus-tratos a animais que os outros estados certamente seguirão”, declarou.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.