O tempo “está a esgotar-se” para a única população selvagem de lobos-vermelhos, que pode desaparecer em menos de uma década, concluiu um novo estudo.

Lobo vermelho

A única população selvagem de lobos-vermelhos pode desaparecer da Carolina do Norte em apenas 8 anos, concluiu um relatório do Serviço de Pesca e Vida Selvagem (FWS, na sigla em inglês) dos EUA.

Desde 2006, o número destes lobos na natureza caiu de 114 para cerca de 40.

“O tempo está a esgotar-se para os lobos-vermelhos. Precisamos de agir rapidamente, se queremos evitar que desapareçam para sempre”, disse Collette Adkins, bióloga do Centro para a Diversidade Biológica. “Para começar, precisamos de adotar medidas imediatas para impedir que as pessoas os continuem a matar.”

As principais causas de morte destes lobos têm mão humana. Mais de 80 morreram de ferimentos causados por armas de fogo ao longo de um período de aproximadamente 25 anos e cerca de 70 perderam a vida em colisões com veículos. A principal causa de origem natural – problemas de saúde – causou quase 60 mortes.

Lobo vermelho
Foto: B. Crawford/FWS

Segundo vários conservacionistas, o declínio resulta da negligência dos funcionários federais. “Eles deixaram de libertar lobos criados em cativeiro, deixaram de gerir os coiotes e assistiram passivamente à medida que as mortes causadas por tiros fragmentaram a população de lobos-vermelhos”, defendeu Ron Sutherland, cientista do grupo de conservação Wildlands Network.

Sierra Weaver, advogada do Centro de Direito Ambiental do Sul, também acusou o FWS de se ter desviado das estratégias eficazes de gestão devido à pressão exercida por um grupo de proprietários de terras.

O lobo-vermelho foi classificado pela primeira vez como uma espécie em risco de extinção em 1967, acabando por ser declarado extinto na natureza em 1980, devido à perda de habitat e aos programas agressivos de controlo de predadores.

Exemplares criados em cativeiro começaram a ser reintroduzidos na natureza em 1987. Atualmente existem mais de 200 destes animais em cativeiro.

O estatuto taxonómico do lobo-vermelho tem sido objeto de controvérsia nas últimas décadas. Vários estudos têm defendido que a sua classificação como uma espécie estará errada e que o lobo-vermelho se tratará de uma subespécie ou mesmo de um híbrido.

O FWS anunciou que pretende divulgar novas normas para a gestão da população selvagem destes animais durante o verão.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.