O UniPlanet falou com Katalin Huszár, criadora do Notjustuseless, que nos apresentou este projeto.



Notjustuseless é um projecto húngaro que foi inspirado pelas ruas do Bairro Alto, em Lisboa, cheias de palhinhas de plástico no chão. O projeto recolhe palhinhas usadas em cafés e restaurantes e permite a designers criar com elas novos objetos e texturas.

O UniPlanet falou com Katalin Huszár, criadora do Notjustuseless, que nos apresentou este projeto.


UniPlanet (UP): Como surgiu a ideia para o Notjustuseless?

Durante o meu mestrado em design têxtil, foi-me atribuída a tarefa de "desenvolver materiais inovadores" e por isso comecei a fazer experiências com vários materiais diferentes, sendo que a minha atenção incidiu sempre na variedade de caraterísticas, texturas e formas. As palhinhas [canudos, no Brasil] foram alguns dos objetos que usei, e gostei especialmente da capacidade de mudar a sua forma original e de lhes dar um contexto diferente. Mas só um ano depois, enquanto visitava Portugal com alguns amigos novos que tinha feito durante um curso de sustentabilidade, tive a inspiração que me levou a iniciar este projeto. Durante uma noite no Bairro Alto, vi como as ruas estavam sujas com copos e palhinhas de plástico. Fiquei chocada com esta visão de Lisboa. Ainda acho piada ao facto de que andava à procura do tema para as minhas experiências há quase um ano e só quando não estava à procura de uma resposta é que tive a inspiração de criar o conceito de "notjustuseless".



UP: Como funciona?

O objetivo principal do projeto é tornar a reciclagem e o design interativos, envolvendo-nos, a nós, como consumidores. O indivíduo comum tem o maior impacto sobre a forma como o projeto progride e sobre o design final, simplesmente ao escolher não deitar fora a sua palhinha usada e ao colocá-la numa caixa que as irá recolher. Estas caixas estão localizadas em cafés ou restaurantes comuns, onde muitas palhinhas são deitadas fora. As caixas têm um código QR que encaminha para a página do projeto, permitindo-vos seguir todo o processo. Quando a caixa está cheia é removida, as palhinhas são lavadas e organizadas por cor. Depois de serem trabalhadas com calor, as tiras planas e coloridas de plástico resultantes podem ser usadas para criar qualquer coisa, desde uma cortina com um arco-íris a um candeeiro colorido com efeitos de luz muito interessantes. Os projetos finais são idealmente instalados no local de origem, para que os clientes frequentes desse café conheçam o resultado do seu trabalho, sabendo que também contribuíram. Mesmo que seja só o ato de se colocar uma palhinha numa caixa – pequenas ações como estas ajudam a sensibilizar e criam uma forma de se reciclar e de se ajudar o ambiente mais divertida e que envolve mais as pessoas.




UP: Porque decidiste combinar o ativismo ambiental com o design?

Bem, eu tenho vindo a usar vários tipos de plásticos desde 2014. Com o tempo, percebi que estava a usar cada vez mais materiais descartados, devido às suas texturas e propriedades interessantes. Ao mesmo tempo, senti que queria trabalhar em design com um propósito diferente da pura estética, e o curso de sustentabilidade que fiz foi o catalisador perfeito. Imediatamente, tudo se encaixou e fez sentido: usar estes materiais para criar objetos de design, tornando-os úteis novamente, ao mesmo tempo que sensibilizo para este problema! Portanto, a minha pesquisa por materiais transformou-se num projeto maior que alcança as pessoas e as encoraja a intervir, em vez de ser só eu a criar o design e a mostrar o resultado final do trabalho a essas pessoas.


UP: Qual é a missão do projeto?

Não se fique apenas por reduzir o que usa, use também aquilo que já não tem valor.
A nossa missão é convidar as pessoas a refletir e a assumir a responsabilidade, quando confrontadas com o desperdício gerado pelo seu consumo do dia-a-dia.
Mesmo quando usamos contentores separados para a reciclagem, não temos ideia do ciclo de vida dos materiais que utilizamos. Esperamos, simplesmente, que eles sejam reciclados por alguma entidade mágica e responsável... Para o consumidor normal, a responsabilidade acaba no contentor. "Notjustuseless" quer que a reciclagem seja mais real e mais próxima da sociedade de consumo, encorajando as pessoas a seguir e interagir com o processo, para além de serem inspiradas pelos resultados coloridos!





UP: Que tipo de objetos consegues criar com as palhinhas usadas?

Considerando o componente interativo, o uso mais interessante é para se criarem designs como têxteis decorativos de interiores – cortinas, divisórias de salas, toalhas de mesa, etc. – ou candeeiros nos cafés ou restaurantes onde as palhinhas foram recolhidas. Além deste uso básico, existem outras utilizações funcionais e técnicas para as tiras de plástico resultantes, como para a ligação de tecidos, substituindo as costuras. Podem ser usadas para criar o canto de uma bolsa, na borda de um casaco ou bolso. Até mesmo para criar sistemas de fecho sem botões ou outros detalhes nas roupas. Dei-lhes um outro uso divertido num projeto recente, no qual fiz marcadores coloridos para os livros com as palhinhas. Cada uma é marcada com várias hashtags que contam um pouco da história, incluindo #bairroalto #drinkingstraw #recycled #notjustuseless. Estamos a pensar até usar palhinhas velhas recolhidas nas praias por outras instituições e marcá-las com #savetheocean. As possibilidades são entusiasmantes!


UP: Como podemos participar no projeto?

Como podem? Podem ser vocês a encontrar a resposta a esta pergunta! O que é interessante no "Notjustuseless" é que ainda é novo e está a crescer. Considerando que é uma iniciativa experimental, todos, incluindo vocês, são bem-vindos a propor novas ideias e usos para as palhinhas, novas formas de interação, eventos de design de grupo, projetos de design infantil, etc.
No mínimo, podem contribuir doando a palhinha que usaram se virem uma caixa no vosso café local. Certifiquem-se de acompanhar o projeto através do código QR impresso!
Como instituição, podem disponibilizar um espaço para as caixas e armazenar as palhinhas em sacos sempre que estes estiverem cheios. Acima de tudo, encorajo-vos a dar asas à vossa criatividade e a sugerir algumas ideias ou propor uma parceria.



UP: Onde podemos encontrar mais informação sobre o Notjustuseless?

Estão disponíveis mais informações no site do meu projeto e podem seguir as páginas do Instagram e do Facebook para dar uma vista de olhos ao que estou a desenvolver. Também vos convido a enviar um e-mail com todas as ideias/ sugestões de parcerias/ dúvidas que possam ter.



Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.