O plano para criar uma floresta com 1350 hectares não é novo, mas está agora a receber um novo impulso.



O plano para criar uma floresta a norte dos limites da cidade de Paris não é novo, mas está agora a receber um novo impulso.

O projeto prevê a plantação de um milhão de árvores e, na sua extensão total de 1350 hectares, a floresta será quatro vezes maior do que o Central Park de Nova Iorque.

“A floresta será um elo essencial da cintura verde de Paris”, disse Bernard Tally, presidente da câmara de Frépillon e do SMAPP (Sindicato Conjunto de Ordenamento da Planície de Pierrelaye-Bessancourt), ao Le Parisien. “Ela fará a ligação entre as florestas de Saint-Germain-en-Laye e de Montmorency e também entre os rios Oise e Sena.”

O local escolhido para implementar o projeto, a planície de Pierrelaye-Bessancourt, tem uma história atribulada. A partir de 1896, a cidade de Paris aplicou as suas águas residuais nos campos desta planície, como fertilizante. No entanto, um estudo sanitário realizado nos anos 90 revelou que o solo tinha ficado altamente poluído com metais pesados e a exploração agrícola para consumo humano foi descontinuada.

A reabilitação da zona traria com ela vários benefícios. Ao ligar as duas florestas de Saint-Germain-en-Laye e de Montmorency, a nova floresta criaria um habitat ininterrupto e protegido para as plantas e a vida selvagem. As árvores ajudariam a limpar o solo, absorvendo os poluentes, e funcionariam como uma barreira contra a poluição e o ruído das autoestradas que atravessam a região. Para usufruto das pessoas, o bosque teria ainda vários trilhos e caminhos.

Este plano, que já existe há 15 anos, tem sido travado por debates sobre qual seria a melhor utilização a dar a esta zona, tendo apenas começado a ganhar forma este ano, graças ao apoio de vários representantes políticos.

Mesmo assim, o caminho em frente será longo e não estará livre de obstáculos, entre os quais os milhares de residentes não oficias da zona e o facto de existirem 4000 terrenos privados na planície.

De acordo com o planeado, as árvores começariam a ser plantadas em 2020, mas serão precisos entre 30 e 50 anos para que a floresta cresça e atinja a sua maturidade.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.