O Governo prolongou a licença de prospeção de petróleo na bacia do Alentejo por um ano.



O Governo prorrogou a licença de prospeção de petróleo na bacia do Alentejo por um ano, por considerar que o atraso na pesquisa não é da responsabilidade do consórcio ENI/GALP.

A primeira sondagem de pesquisa deveria ter sido realizada até ao dia 31 de janeiro de 2018, mas devido a atrasos na aprovação do relatório sobre riscos graves e na emissão da licença (TUPEM, título de utilização privativa do espaço marítimo) o prazo não foi cumprido.

A prospeção e exploração de petróleo na região têm sido contestadas por associações ambientalistas e de defesa do património, pela Comunidade Intermunicipal do Algarve, pela Plataforma Algarve Livre de Petróleo (PALP) e por movimentos de cidadãos.




Foto: Tamera Healing Biotope

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.