Segundo um novo estudo, a exposição a ambientes naturais promove o respeito pelo próprio corpo.

floresta

Inúmeros estudos têm vindo a demonstrar que a exposição a ambientes naturais traz benefícios tanto para a saúde mental como para a física, aumentando o bem-estar, reduzindo o stress e a depressão e até aliviando a dor.

Segundo um novo trabalho de investigação, os ambientes naturais também promovem uma imagem corporal positiva – o que envolve o respeito pelo próprio corpo e a rejeição de ideais rígidos relativos à aparência.

“Existem várias razões por que a exposição à natureza pode estar a ter este efeito positivo na imagem corporal. Poderá ser porque distancia as pessoas, física e mentalmente, de situações centradas na aparência, que são uma das causas de uma imagem corporal negativa”, disse Viren Swami, professor de psicologia social da Universidade de Anglia Ruskin e principal autor do estudo.

“Também é possível que a exposição a ambientes com profundidade e complexidade restrinja os pensamentos negativos relacionados com a aparência. Mais especificamente, os ambientes naturais cativam a nossa atenção sem qualquer esforço – um processo conhecido como “fascinação suave”. Isto é frequentemente acompanhado por sensações de prazer, como quando a nossa atenção é voltada para o espetáculo de um pôr-do-sol”, explicou o professor.

jovem aprecia a paisagem

“Um ambiente que não requer toda a nossa atenção pode proporcionar-nos tranquilidade cognitiva, que, por sua vez, pode promover a autocompaixão, como o respeito pelo nosso corpo e a compreensão de que ele é parte de um ecossistema mais vasto que precisa de proteção e cuidado”, afirmou.

“O acesso à natureza também poderá significar que os indivíduos passam mais tempo ao ar livre, participando em atividades que prendem a sua atenção na funcionalidade do corpo em vez da sua estética.”

O trabalho de investigação envolveu a realização de cinco estudos pelas Universidade de Anglia Ruskin, no Reino Unido, e de Perdana, na Malásia, e pelo University College London. Em três dos estudos, a equipa de investigação mostrou fotografias de ambientes naturais ou urbanos a estudantes universitários de Cambridge e Londres. Os investigadores descobriram que a exposição a imagens de ambientes naturais resultava numa imagem corporal mais positiva. O mesmo não se verificava no caso das imagens dos ambientes urbanos.

Para o quarto estudo, membros do público caminharam tanto em ambientes naturais como urbanos, em Londres, e, para o estudo final, foram recrutados participantes à entrada do parque de Primrose Hill, também na capital do Reino Unido. Ambos os estudos indicaram que passar tempo num ambiente natural resulta numa apreciação corporal significativamente mais positiva.

Outros trabalhos têm demonstrado que atividades como a dança, o ioga e as aulas de desenho com modelos vivos também promovem e desenvolvem uma imagem positiva do corpo.

Subscrever a Newsletter

0 comentários. Diz-nos o que pensas

Obrigado pelo comentário! Respeite os outros leitores. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão eliminados.